Flu para em goleiro chileno e não sai do empate sem gols na Sul-Americana

LUCAS MERÇON / FLUMINENSE F.C.
Em noite de estreia na Copa Sul-Americana, o Fluminense frustrou a sua torcida e não saiu de um 0 a 0 contra o Antofagasta, do Chile. Na luta por uma vaga na segunda fase, as equipes voltam a se enfrentar no dia 21 de março. 

O Flu martelou durante praticamente os 90 minutos, mas esbarrou no goleiro Hurtado, que apareceu bem e foi o grande responsável pela manutenção do empate sem gols no Maracanã.

Após o compromisso pela competição continental, o Flu volta as suas atenções para o Campeonato Carioca. Na próxima sexta-feira, a equipe encara o Resende, às 16h, em Moça Bonita.

PAREDÃO CHILENO É DESTAQUE
Não fosse pela grande atuação de Fernando Hurtado, o Flu teria tido vida mais fácil no Maracanã. Com defesas difíceis, o goleiro de 35 anos apareceu como o grande destaque no confronto no Maracanã. O jogador apareceu bem em ao menos seis jogadas, com destaque para intervenções em chutes de Caio Henrique e Yony González e em uma cabeçada de Matheus Ferraz.
Lucas Merçon/Fluminense
FLU DEMORA A ENGRENAR
Como já tem sido comum nas partidas do Flu de Fernando Diniz, a equipe tomou conta da bola e tentou impor seu estilo ante um rival bem arrumado em campo. O time, no entanto, esteve lento. Trocou muitos passes, mas isso não resultou em grandes momentos de perigo, salvo em um chute de fora da área de Luciano.

A equipe começou um pouco mais espaçada do que de costume e teve dificuldades para superar a marcação dos "Pumas", que se postaram bem e aguardaram as brechas para contra-atacar.

O time se acertou em campo, acelerou o passo e quase chegou lá. Em cabeçada de Matheus Ferraz, Hurtado apareceu bem. Em lance similar, Gilberto cabeceou e acertou a trave. Mais uma vez pelo alto, Yony colocou o goleiro rival para trabalhar. Apesar de ter tomado conta da partida, o Flu desceu para o vestiário com o empate sem gols.

INSISTÊNCIA SEM GOLS
O Flu começou a etapa final a todo vapor, e Hurtado fez outra grande defesa logo aos dois minutos, após chute rasteiro de Yony González. Os chilenos se assanharam um pouquinho e arriscaram seu primeiro chute aos 5, mas Rodolfo, que até então não havia trabalhado, apareceu bem.

Ao passo que o Flu se lançava em busca do gol, o Antofagasta encontrou mais espaços para ocupar o campo rival. A dificuldade para concretizar as oportunidades incomodou a torcida, que ficou mais aflita a cada intervenção de Hurtado.

Fernando Diniz percebeu que o Fluminense estava se aproximando do gol e mandou a campo os atacantes Calazans e Marcos Paulo, mas o placar seguiu igual até o apito final de Arnaldo Samaniego.

CAIO HENRIQUE BEM NA FITA
Destaque na vitória contra o Bangu, Caio Henrique vai se tornando cada vez mais importante para o técnico Fernando Diniz. 

Considerado um jogador capaz de desempenhar diversas funções no meio, o jogador foi escalado na lateral esquerda e não fez feio. Em má forma técnica, Marlon ficou no banco. Outra alternativa para a posição, Mascarenhas se recuperou de uma caxumba, mas foi preservado.

CAMARADAGEM
Antes de a bola rolar, o Fluminense fez as honras de bom anfitrião e recebeu os dirigentes do Antofagasta para um jantar. No encontro, Marcelo Penha, coordenador administrativo do clube, trocou presentes com os chilenos.

NOITE DE ESTREIA
Independentemente do resultado, o pequeno Antofagasta festejou a primeira partida internacional da história do clube. Na véspera do jogo, o elenco treinou no Maracanã e não deixou de registrar o momento no palco das finais de duas Copas.

LEMBRANÇA
O Fluminense reverenciou o ex-atacante Waldo, morto na última segunda-feira. Em seu perfil no Twitter, o Flu divulgou um vídeo com os principais números do maior artilheiro da história do clube. O Tricolor decretou luto oficial de três dias.

FICHA TÉCNICA
FLUMINENSE x ANTOFAGASTA

Local: Maracanã, Rio de Janeiro (RJ)
Hora: 21h30 (horário de Brasília)
Árbitro:  Arnaldo Samaniego (PAR)
Auxiliares:  Eduardo Cardozo (PAR) e Juan Zorrilla (PAR)
Cartões amarelos: Rojas, Felipe Flores, Balboa (ANT); Everaldo (FLU)

Fluminense
Rodolfo; Gilberto, Matheus Ferraz, Digão e Caio Henrique; Airton, Bruno Silva (Calazans) e Daniel (Dodi); Luciano, Everaldo e Yony González (Marcos Paulo). Técnico: Fernando Diniz

Antofagasta
Fernando Hurtado, Gonzalo Fierro; Tomás Asta-Buruaga; Alejandro Delfino e Nicolás Peñailillo, Gabriel Sandoval, Cristián Rojas, Jason Flores (Bello) e Marco Collao (Sepúlveda); Felipe Flores e Tobías Figueroa (Balboa). Técnico: Gerardo Ameli

Comentários