Gladiador assume baixa produção ofensiva, mas divide responsabilidades

Foi um início promissor. Na estreia na Taça Guanabara, a Cabofriense derrotou o Botafogo por 3 a 1, com grande exibição do seu ataque. Porém, nos outros quatro jogos do primeiro turno, apenas um gols. Um dos principais nomes do setor ofensivo do Tricolor Praiano, Rafael Gladiador admitiu que os atacantes ficaram devendo, mas ressaltou que a culpa pela falta de gols não é apenas dos jogadores ofensivos e sim de toda a equipe.

- Acredito que precisamos melhorar como um todo, tanto na parte defensiva, quanto na de criação e nos arremates. Somos cobrados por gols, mas é preciso analisar friamente o porquê dos gols não estarem saindo. O que nos resta é trabalhar, o time é jovem e bom. Acredito que temos tudo pra reverter essa situação adversa - frisou o atleta.

Rafael Gladiador lamentou a saída do técnico Luciano Quadros, mas disse que o treinador deixou um bom legado na equipe e admitiu que tenha faltado "malandragem" para a Cabofriense ter conseguido uma pontuação melhor no primeiro turno.

- Conversamos internamente e acredito que faltou um pouco mais de malandragem pra gente. Estamos chateados com o momento atual, perdemos o nosso treinador. Futebol tem dessas coisas, a parcela de culpa ela é dividida. Somos um grupo no qual traçamos objetivos e não conseguimos conquistá-los. Mas o professor Luciano deixou coisas positivas para esse grupo, que vai nos ajudar. Porém, estamos cientes das nossas condições de reverter a situação. É hora de mostrar amadurecimento como equipe e conseguir os nossos objetivos - finalizou.

O retorno da Cabofriense a campo será na estreia da Taça Rio, contra a Portuguesa, no Estádio Alair Corrêa, no dia 23 fevereiro.

Fonte: FutRio

Comentários