Kaká Mendes vê Cabofriense mais leve e cita tensão com técnico anterior

No intervalo entre os turnos do Campeonato Carioca, a diretoria da Cabofriense optou pela mudança de técnico. Luciano Quadros foi embora e Valdir Bigode chegou. No primeiro jogo do novo comandante, vitória por 2 a 0 sobre a Portuguesa, que abre a perspectiva de uma Taça Rio superior em termos de resultado.

O meia Kaká Mendes, em entrevista à Rádio Cabo Frio FM, comparou os dois treinadores. Perguntado sobre o que notava de diferente com a chegada de Valdir, ele citou a maior tranquilidade para os jogadores dentro de campo. Antes, segundo o jogador, a tensão atrapalhava.

- Meu ponto de vista: estamos jogando mais livres, sem muita cobrança. Somos profissionais e temos que receber cobrança, mas o fundamental é deixar o jogador à vontade em campo. A gente errava e tinha um grito. Agora estamos mais tranquilos - explicou.

O goleiro George, que recebeu o mesmo questionamento, adotou discurso mais ameno. Ele salientou que ambos os trabalhos apresentam qualidades que precisam ser unidas para o bem da Cabofriense no Estadual.

- Duas filosofias diferentes. Acrescentou a posse de bola, o passe do Luciano, com o Valdir, que é mais direto. Casamos as qualidades. O grupo tem que pegar o melhor dos dois e fizemos isso.

Para emabalar de vez com Valdir no comando, a Cabofriense volta a campo no sábado de carnaval, dia 2, quando visita o Americano, no Estádio Elcyr Resende, em Saquarema, às 16h30. 

Comentários