Admilton vê pressão aumentar e pede Americano mais fechado para fugir do Z-2

O Americano não consegue se desgarrar do Z-2 do Campeonato Carioca. Os últimos colocados perdem, mas o Alvinegro Campista também acaba derrotado. Mas para sair da situação difícil, o clube quer reviver o espírito que teve na Série B1. Admilton lembrou que o grupo estava com salários atrasados, mas jogadores, comissão técnica e o presidente do Cano se uniram para buscar o acesso.

- Com certeza existe pressão pela nossa baixa pontuação. Mas no futebol a pressão é válida. Sabemos da nossa responsabilidade. Só vamos sair dessa situação trabalhando ainda mais, fazendo algo a mais do que estamos fazendo, e se fechando cada vez mais, como na Série B1, onde estávamos com três meses de salários atrasados e ninguém dava apoio, era só nós jogadores, com a comissão técnica e o presidente. Não tinha alento de ninguém. Nos fechamos e conseguimos o acesso. Se fizermos isso novamente, vamos alcançar o nosso objetivo que é evitar a Seletiva do ano que vem - ressaltou o zagueiro.

Uma das menores preocupações do Americano, vem se tornando um dos grandes pesadelos. O Alvinegro Campista perdeu jogadores importantes do ano passado para este, mas a sua defesa se manteve intacta e ainda foi reforçada. Porém, em 13 jogos nesta temporada, foram 21 gols sofridos. Admilton garantiu que a equipe trabalha muito para evitar esses números, mesmo com a fase sendo ruim.

- Nossa defesa sempre foi um dos pontos fortes da nossa equipe, desde a Série B1 até a Seletiva. Mas infelizmente as coisas não estão acontecendo como planejávamos para esse Carioca. Não é falta de trabalho, estamos nos dedicando o máximo possível. Temos mais uma semana para trabalharmos e buscarmos o resultado contra o Resende. Graças a Deus os times que estão atrás da gente estão perdendo, mas não adianta eles perderem e não fazermos a nossa parte - destacou.

Na próxima rodada, o Alvinegro Campista encara o Resende, em Moça Bonita, no sábado (9), às 16h30.

Comentários