Defesa se destaca em clássicos e não sofre com atacantes de rivais

Leandro Castan VASCO
Três meses sem perder. Nem o vascaíno mais confiante poderia apostar em um começo tão positivo para o clube de São Januário, mas a surpresa é ainda maior para um setor que costumava dar muita dor de cabeça: a defesa. Após perder o ídolo Martín Silva, a apreensão em relação ao setor só aumentava. Porém, ultimamente os defensores estão mostrando que todos podem ficar tranquilos porque tudo está ocorrendo de maneira bem tranquila. 

Os números são destacáveis: em 11 jogos na temporada, cinco gols sofridos e oito jogos sem sofrer gol. O nível dos adversários pode ser um fator levado em consideração? Pode, porém nos clássicos o desempenho também representou a eficiência do sistema implantado por Alberto Valentim.

Contra o Fluminense foram dois jogos, duas vitórias pelo placar minimo e o badalado ataque tricolor não conseguiu furar a defesa vascaína, apesar de ter sofrido mais finalizações dos rivais. Nem Yoni, nem Luciano, nem Everaldo conseguiram superar Fernando Miguel. Sobrou até provocação de Leandro Castán para Luciano.

No outro clássico da temporada, contra o Botafogo, o time sofreu um gol porém do zagueiro Marcelo Benevenuto. Erik, Pimpão, Léo Valencia, Luiz Fernando, as principais peças do ataque botafoguense não foram capazes de marcar na melhor defesa do Campeonato Carioca. 

Comentários