Fé e esperança: base surge como possibilidade de mudança no Vasco

Vasco x Boa Vista Tiago Reis
O conceito de esperança se baseia em esperar alguma coisa, algum acontecimento. O conceito de fé vem na crença irrestrita em uma ideia. Entre suas crenças, a torcida do Vasco vê uma luz no fim do túnel para voltar a brigar entre os principais times do Brasil: sua base.

Apesar do clube não ter parado de revelar jogadores importantes nos últimos anos, fazer uma espinha dorsal com jogadores criados no clube é algo que, além de uma saída financeira, pode ser uma saída técnica. Por quê contratar um jogador para a posição que o Marrony está arrebentando? O questionamento e a esperança surgem depois uma grande campanha na Copa São Paulo de Futebol Junior de 2019 para um clube que sofre com a distância recente dos grandes títulos e da tranquilidade financeira.

Neste sábado contra o Boavista ficou claro a aposta na base: o time entrou em campo com Marrony e durante o jogo Lucas Santos e Tiago Reis, que fez sua estreia no profissional, terminaram a partida. Lucas Santos foi uma das promessas que recentemente recebeu uma série de propostas e sua venda para o CSKA-RUS chegou bem perto de acontecer, só que o desejo do jogador e a vontade do presidente Alexandre Campello em valorizar as promessas da casa fizeram o atacante permanecer em São Januário.

- A política do presidente Alexandre Campello é valorizar as categorias de base. Renovamos com vários jogadores, como Marrony, João (Pedro), Miranda, Tiago Reis.. Nossa política é essa valorização, entendemos que o Lucas é um atleta muito importante nesse processo e o Vasco vai buscar segurar seus atletas aqui. Estamos muito satisfeitos por termos resistido à proposta - destacou o diretor Alexandre Faria logo após a permanência de Lucas ser noticiada.

A resistência as propostas recebidas também é a abertura para um novo pensamento. O retorno financeiro obviamente é a meta de todos os clubes, porém antes disso, questionamentos precisam ser feitos: vender para fazer o que com dinheiro? O dinheiro em caixa está sendo usado de maneira eficiente para que as vendas não sejam uma necessidade? E principalmente, onde está o futuro do Vasco? O vascaíno vai certamente saber responder essas perguntas.

Comentários