Polo da Fronteira tem vagas para Corfebol em Macaé

jovens atletas em quadra jogando e uma mulher
Estão abertas as inscrições para a prática de Corfebol. Para se cadastrar no esporte tipicamente holandês, basta se comparecer no Polo de Cultura da Fronteira, Rua Manoel Marques Monteiro, 724. O atendimento é das 8h às 17h. O interessado deve ter acima de 12 anos. Não há limite de vagas.

As aulas acontecem às terças e quintas, às 16h, na quadra do bairro Fronteira. A equipe do Polo de Cultura envolve alunos dos colégios municipais Samuel Brust, Wolfango Ferreira e Ciep Municipal Leonel de Moura Brizola, além de moradores da Barra, Fronteira e proximidades.

Além do Polo de Cultura Fronteira, o esporte também está aquecendo as quadras do Colégio Municipal Sana. Cerca de 30 alunos das turmas de 1º ao 9º ano participam da modalidade na unidade do Sana. As aulas acontecem às segundas e quartas. 

No país, apenas Macaé, Casimiro de Abreu, Rio de Janeiro e Americana, em São Paulo, contam com equipes de Corfebol. Em 2018, a equipe do Sana conquistou a medalha de prata no Campeonato Brasileiro, realizado em Americana, São Paulo. A participação dos representantes da região serrana valida Macaé como uma das principais equipes da modalidade do país. O time é um dos destaques em sites esportivos e páginas ligadas à prática esportiva.

Inclusão - O Corfebol é reconhecido pela inclusão. As equipes são mistas de oito componentes em cada time. Dois casais no ataque, com o objetivo de arremessar a bola no cesto do adversário, e dois na defesa. Todos utilizando apenas passes de bola.

O Corfebol consiste em arremessar a bola no cesto (em holandês, "corfe" significa cesta, ou seja, "bola na cesta"), colocado a 3,5 metros de altura. Cada cesta vale um ponto e a cada duas cestas há a inversão de posicionamento, ou seja, atacante vira defensor e vice-versa. A bola não pode ser conduzida e caso isso ocorra é apitada a falta. Portanto, o passe é a grande "arma" do jogo.

Comentários