Portuguesa e Boavista se enfrentam neste sábado pela 3ª rodada da Taça Rio


São cinco jogos de jejum no Campeonato Carioca. Se a Copa do Brasil entrar na conta, esse número sobe para seis. O Boavista vive um péssimo momento na temporada e se vê obrigado a rever as prioridades no Estadual. A luta por semifinal fica em segundo plano e espantar a queda para a Seletiva de 2020 passa a ser o objetivo principal.

Os números entre ataque e defesa ajudam a ilustrar o porque do Verdão de Saquarema estar tão mal. Desde que a fase ruim teve início, na terceira rodada da Taça Guanabara, são 13 gols sofridos e apenas três marcados. Ou seja: a defesa se desajustou completamente e o ataque esqueceu o caminho das redes.

Nos seis jogos de jejum, são cinco derrotas e um empate. Contra Bangu, Botafogo e Vasco, o Boavista foi praticamente inoperante e pouco ameaçou o adversário. Diante de Flamengo, Figueirense (SC) e Madureira, até conseguiu fazer um gol em cada jogo, mas insuficiente para se reencontrar com a vitória.

PORTUGUESA
A fase não é nada boa e a próxima partida da Portuguesa, contra o Boavista, passa a ser como uma final, com a Lusa precisando vencer de qualquer maneira para ainda ter chances de fugir da zona da Seletiva. Porém, independente do resultado, o jogo será especial para Muniz. O volante vestirá pela 100ª vez a camisa lusitana. Ele não escondeu a emoção com a marca e agradeceu a confiança depositada nessa longa relação.

- Estou muito feliz por estar completando essa marca de 100 jogos pela Portuguesa. É difícil um jogador alcançar esse feito, ainda mais em um clube de menor investimento, que tem um calendário mais curto. Sou muito grato a Deus, à diretoria e à torcida, por confiarem em mim. Espero continuar retribuindo eles, sempre dando meu melhor. Nos últimos anos a Portuguesa vem crescendo muito, não só no Rio de Janeiro, mas no cenário nacional. Fico feliz de fazer parte deste processo. Espero dar continuidade na minha carreira e que ela seja na Portuguesa - comemorou.

Com sete pontos ao todo, o Boavista tem chances remotas de alcançar a semifinal geral. Por outro lado, a vantagem para o Z-2 da Seletiva é de somente quatro pontos. Sendo assim, o próximo desafio, contra a lanterna Portuguesa, ganha caráter de confronto direto. A bola rola às 16h30 de sábado (9), em Moça Bonita. E só a vitória interessa para os dois lados.

Comentários