Valdir exalta Vasco, mas se diz feliz na Cabofriense: "Tive que dar meu voo"

No primeiro duelo contra um grande na Taça Rio, a Cabofriense acabou perdendo (2 a 1 para o Fluminense), mas a recuperaração pode vir justamente diante de outra camisa pesada do estado, a do Vasco. O Cruzmaltino é o time de coração do técnico Valdir Bigode. Por lá foi ídolo como jogador e vinha trabalhando até 2018 na função de auxiliar-técnico. Ele não esconde o amor que ainda sente, mas garante estar feliz na Região dos Lagos.

- O Vasco é meu time de coração, inegável, sou vascaíno e todo mundo sabe. Tive que dar meu voo solo também. Estou dando e estou muito feliz por estar na Cabofriense. O que vou projetar para o jogo contra o Vasco é basicamente copiar tudo que eu já fiz contra o Fluminense, acertar um ponto ou outro e ver o que eu posso melhorar. A gente analisou o jogo, vimos onde erramos e acertamos, e buscaremos melhorar para o jogo contra o Vasco - projetou.

A partida será no Estádio Kléber Andrade, em Cariacica, Espírito Santo. Valdir reconhece que, apesar do mando de campo ser da Cabofriense, o Vasco vai se sentir em casa.

- O Vasco onde jogar vai estar em casa, isso é normal, time grande, torcida grande. Jogando contra Cabofriense, que é menor, vai ter todas as vantagens. Mas para nós é simplesmente ir para o jogo e tentar fazer o melhor. Acertar algumas situações, que não são tantas, melhorar e ir com o melhor que a gente tem para o jogo diante do Vasco - concluiu.

Cabofriense e Vasco se enfrentam no Estádio Kléber Andrade às 16h de domingo (17).

Comentários