Desde 2015 no Campos, lateral Tom fala de gratidão e carinho pelo clube


O nome dele é Jonathan Ferreira, mas é conhecido como Tom. O lateral esquerdo do Campos tem 64 jogos pelo popular Roxinho. Prestes a completar 26 anos no dia 7 de maio, Tom está de volta ao clube que, segundo o próprio jogador, lhe abriu as portas para o futebol. Tom fala em gratidão e comenta sobre o carinho especial que sente pelo Roxinho.

- Tenho um sentimento de gratidão pelo Roxinho porque foi o clube que me abriu as portas em 2015. Depois que eu saí do Macaé, eu estava parado. Vim para o Campos e graças a Deus tive uma sequência boa de acessos. Por isto a gratidão será eterna por este clube pelo qual eu tenho um carinho enorme – afirmou Tom.

O jogador natural de Macaé e que se profissionalizou no Macaé Esporte, chegou ao Campos em 2015 quando o clube do Parque Leopoldina voltava às competições profissionais depois de um hiato de 25 anos. Junto do zagueiro Thurram e do atacante DG, que continuam no Roxinho, Tom é um dos três remanescentes daquela equipe que naquele ano disputou a Série C do Campeonato Estadual do Rio de Janeiro.

No seu quinto ano de Roxinho e após uma passagem no início de 2019 pelo futebol capixaba, onde esteve emprestado à Desportiva Ferroviária, Tom diz que a expectativa é a melhor possível para a Série B1. “Estamos trabalhando muito para chegar na competição com um time bem competitivo”, projetou o lateral esquerdo.

O Campos iniciou os treinamentos físicos no dia 17 de abril no estádio Ângelo de Jesus Carvalho. Os treinos têm sido realizados também na Associação de Servidores da Antiga Escola Técnica Federal de Campos (Assetec), na Estrada dos Ceramistas.

Neste sábado (27) os jogadores fizeram um treino de força e resistência nas areias da praia de Grussaí, em São João da Barra. O Campos estreia na Série B1 no dia 25 de maio fora de casa contra o Tigres do Brasil.

Reportagem: Wesley Machado/Ascom Campos
Foto: Emerson Pereira/Ascom Nova Cidade

Comentários