Faltam 58 dias: Entrevista com Wilson Seneme, presidente da comissão de árbitros da CONMEBOL

seneme-var-web
Um futebol mais justo e transparente, com treinamento constante para os árbitros da CONMEBOL, é o que a Confederação Sul-Americana de Futebol está procurando com a ferramenta VAR, que estará presente na CONMEBOL Copa América Brasil 2019. 

A CONMEBOL é pioneira na implementação do VAR e, no futuro, espera-se que as ligas da América do Sul tenham essa ferramenta, portanto, em entrevista à CONMEBOL Copa América Brasil 2019, o presidente do Comitê de Arbitragem da CONMEBOL, Wilson Seneme, explicou a importância da ferramenta VAR no torneio mais antigo do mundo e no futebol sul-americano. 

Qual é a importância da CONMEBOL Copa América contar com um VAR do início ao fim?

A Copa América é o principal evento da CONMEBOL, tendo o VAR em todos os seus jogos, elevando o evento a um nível mais alto de competições internacionais, garantindo melhor justiça e transparência.

A CONMEBOL é pioneira no uso da tecnologia, que vantagens isso traz para o futebol sul-americano?

Aplicamos essa ferramenta desde 2017, ou seja, esse é o terceiro ano consecutivo. A CONMEBOL é a primeira confederação continental que implementa o VAR. A experiência de anos anteriores dá aos nossos árbitros uma maior compreensão de como usá-lo da melhor maneira, também faz com que o futebol da América do Sul seja adaptado ao uso da tecnologia com um maior nível de aceitação e credibilidade.

Em que situações específicas o VAR pode intervir?

O VAR pode ser usado nas seguintes situações e sempre com a decisão final do árbitro central: 

Situações de Gols.
Incidentes com cartão vermelho direto.
Decisões em situações de pênaltis
Confusão de IDENTIDADE nos cartões.

Como os árbitros sul-americanos são treinados e capacitados sobre VAR?

Para cumprir as exigências da International Football Association Board, que se opõe à implementação do VAR, é necessário um processo de formação teórica e prática com jogos reais. A CONMEBOL conta hoje com aproximadamente 70 árbitros internacionais treinados durante a realização de 3 Seminários nos anos anteriores. Até 2019, temos um novo seminário antes da CONMEBOL Copa América para treinar os árbitros convocados. 

Em 2019, será inaugurado C.E.T.A (Centro de Entremiento Tecnológico Arbitral)  na sede da CONMEBOL. Este edifício terá o equipamento tecnológico para treinar e capacitar os árbitros, instrutores e operadores, onde as Associações Membro também se beneficiarão para o desenvolvimento da arbitragem sul-americana.

Qual é a implicação das novas regras da International Board na implementação do VAR na CONMEBOL Copa América?

As mudanças nas regras do jogo para 2019 que vamos aplicar na CONMEBOL Copa América foram feitas com o espírito de adaptar o jogo não só para um futebol mais rápido e moderno, mas também para uma melhor adaptação ao uso da ferramenta VAR. O departamento de arbitragem da CONMEBOL já preparou um material e promoverá palestras técnicas para todas as equipes participantes da CONMEBOL Copa América, além de uma ampla divulgação para todos os torcedores de futebol. (Leia aquí: As novas regras do futebol que serão vistas na CONMEBOL Copa América).

 O que pode ser dito para aqueles que esperam que o VAR seja 100% preciso? 

O VAR é uma ferramenta para auxiliar o árbitro central, ou seja, o árbitro sempre aceitará, interpretará e decidirá como e quando usar a ferramenta. Também é muito importante lembrar que o VAR é apenas para as quatro situações previstas no protocolo IFAB (gols, cartões vermelhos, penalidades e confusão de identidade de um cartão), contra um ERRO CLARO, ÓBVIO e MANIFESTO. As situações interpretativas continuarão de acordo com as interpretações que o árbitro tem no campo.

Como a CONMEBOL está preparada se a tecnologia falhar em casos específicos, por exemplo, as falhas nos telões ou nas câmaras que utilizam VAR? 

O protocolo IFAB estabelece que quando há uma perda de comunicação ou de televisão, ou o árbitro informa à equipe que a partir daquele momento o jogo segue sem a ferramente, sem afetar seu fluxo natural. Uma matriz de risco da CONMEBOL incluiu em seu contrato o fornecimento de tecnologia “backup” ou respaldo, para sistemas, no caso de falha de tela e comunicação.

O que o VAR não pode fazer?

A ferramenta não pode ser usada em situações de interpretação do árbitro quando não há erro óbvio, claro e manifesto. Também em todos os casos que não estão previstos no protocolo, como expulsão por dupla repreensão, erros no lançamento, cobrança lateral.

Embora o VAR seja relativamente novo, qual é o futuro dessa tecnologia no esporte? 

Atualmente, a prioridade da CONMEBOL é apoiar o desenvolvimento do sistema VAR nos 10 países membros. Pensamos que no futuro todos os jogos das principais ligas da América do Sul terão o uso desta tecnologia e assim teremos um futebol mais justo e transparente. 

Comentários