Ídolo e campeão com time histórico do Botafogo, Adalberto morre aos 87 anos

Internado no último dia 2, o ídolo e ex-goleiro do Botafogo Adalberto Leite faleceu neste sábado, aos 87 anos. O clube alvinegro, que viu o arqueiro atuar ao lado de Nilton Santos, Didi e Garrincha, por exemplo, comunicou que está de luto oficial e informou (via site oficial) detalhes a respeito do velório e do 
enterro de Adalberto. 

Na Coordenação de Emergência Regional (CER) do Leblon, Adalberto foi operado na última terça-feira devido a uma obstrução intestinal. Referência para Jefferson, o goleiro campeão carioca em 1957 ainda por passou por uma hemodiálise, mas não resistiu ao tratamento. 

Confira a nota do Botafogo na íntegra:
É com grande tristeza que o Botafogo de Futebol e Regatas comunica o falecimento do ídolo e ex-goleiro Adalberto Leite, aos 87 anos, no Rio de Janeiro. O velório do ídolo e ex-goleiro será neste sábado (6/4), das 13h às 18h, no Salão Nobre de General Severiano. O sepultamento ocorrerá no Cemitério da Cacuia, no domingo (7/4), às 16h.

Eternizado no "Muro dos Ídolos" e muito presente em General Severiano, Adalberto, contemplado com o título de Sócio Emérito, se manteve conectado ao Botafogo e ativo até os últimos momentos de vida, seja em participação em eventos ou recebendo homenagens diversas no clube. Esteve recentemente no campo do Estádio Nilton Santos e participou da despedida do ex-goleiro Jefferson dos gramados.

O Clube, de luto, manifesta toda a sua solidariedade aos familiares, torcedores alvinegros e amigos do ídolo Adalberto neste momento de dor. 

Adalberto Leite Martins, nascido em São Paulo, em 23 de abril de 1931, abraçou muito bem a oportunidade dada pelo técnico João Saldanha para fechar o gol no Campeonato Carioca de 1957, um título comemoradíssimo pelos alvinegros. O timaço de 57 que entrou em campo teve a seguinte configuração: Adalberto, Thomé e Nilton Santos; Servílio, Beto e Pampolini; Garrincha, Didi, Paulo Valentim, Édson e Quarentinha. Técnico: João Saldanha.

Durante o período de 1957 a 1962, o arqueiro disputou 81 partidas no Botafogo e sofreu 79 gols. Além do Carioca de 57, esteve presente em importantes títulos internacionais, como o Quadrangular de Bogotá (61), o Triangular da Costa Rica (61) e o Pentagonal do México (62). É considerado um dos grandes goleiros da história do clube.

Descanse em paz, Adalberto.

Comentários