Cruzeiro finaliza só uma vez e abre o placar, mas Fluminense busca empate


Fiel ao estilo "reativo" característico de Mano Menezes, o Cruzeiro vencia o Fluminense por 1 a 0, com gol de Pedro Rocha, até os acréscimos do jogo. João Pedro, no entanto, aproveitou a última bola e deixou tudo igual, dando números finais à partida.

Os mineiros praticamente abdicaram do ataque no Maracanã e marcaram na única conclusão ao gol de Rodolfo. Com o resultado, tudo igual no confronto que decidirá o dono da vaga para as quartas de final da Copa do Brasil.

O Flu era superior em campo, mas foi castigado aos 12 minutos do segundo tempo, quando Robinho achou Pedro Rocha entre a linha defensiva do Flu. O atacante tocou rasteiro e saiu para a festa. O gol salvador veio no abafa do Flu, que buscou mais o resultado. A decisão do confronto será no dia 5 de junho, no Mineirão.

Quem brilhou: Pedro Rocha
Não foi só pelo gol, mas Pedro Rocha se salvou entre as várias atuações aquém do esperado no Cruzeiro. Egídio voltou ao time com sangue novo, mas o garoto precisou auxiliar muito o lateral para frear as descidas do Tricolor. Pedro Rocha não fez uma partida memorável, mas foi quem mais tentou no ataque, e ainda fez o que se espera dele. Na única finalização do Cruzeiro até aquele momento, não desperdiçou e estufou as redes do goleiro Rodolfo.

Quem foi mal: Rodriguinho
Rodriguinho não se encontrou em campo, assim como praticamente todo o time, mas virou o símbolo das sucessivas quedas de produção do Cruzeiro. Ficou sobrecarregado porque Robinho não rendeu, mas também não conseguiu fazer sua função, sendo desarmado com frequência e se tornando inoperante em campo. Para o azar de Mano, Thiago Neves seria um eventual substituto, mas ficou em BH por causa de uma indisposição.

Na seca! Fred segue sem marcar contra o Flu
Em seu quarto jogo contra o ex-clube, o atacante Fred teve atuação muito apagada no Maracanã, com direito a pisada na bola e aplausos irônicos da torcida do Flu. O camisa 9 foi vítima de um time muito sonolento e que praticamente abdicou do ataque na partida. Antes da noite de hoje, o centroavante havia reencontrado o Flu em três ocasiões pelo Atlético-MG.

Fluminense: domínio sem agressividade
O Fluminense fez um jogo que já vem sendo característico na temporada. O time foi muito superior ao rival no quesito posse de bola, trocou (e acertou) passes à vontade,. mas assustou pouco o goleiro do Cruzeiro.

O time marcou presença no campo rival, aproveitando-se do recuo excessivo do adversário, mas levou mais perigo em arremates de longa distância. Com muitas baixas, Fernando Diniz ficou sem muitas alternativas para mexer na equipe. A aposta em João Pedro deu certo.

Cruzeiro sem poder de fogo
Mesmo que esteja acostumado a jogar com uma postura reativa, o Cruzeiro foi passivo demais e aceitou muito fácil as ofensivas do Fluminense, que chegou a ficar com a bola 70% do tempo. Com um futebol preocupante e irreconhecível, a equipe deixou clara a estratégia pela retranca. Nos poucos momentos que tentou atacar, a bola queimou nos pés dos jogadores, neutralizados durante todo o primeiro tempo.

Após o intervalo, a postura mudou pouco, mas Robinho deixou Pedro Rocha em ótima condição e o time acabou achando o gol na primeira finalização. Em vantagem, a equipe passou a arriscar outras jogadas, mas Mano não abandonou seu estilo, fechou o time e priorizou a vitória simples.

O castigo veio no fim.
O Cruzeiro deu seu primeiro (e único) chute aos 12 minutos do segundo tempo, e precisou apenas dele para liquidar a fatura. Em bom passe de Robinho, Pedro Rocha achou espaços na defesa e concluiu no gol.

Garoto melhora o time
Em desvantagem, o técnico Fernando Diniz lançou as armas ofensivas que tinha em mãos. Ele colocou o jovem Marcos Paulo em campo, e o atacante deu mais velocidade e objetividade ao time. Em chute bem colocado, ele carimbou o travessão de Fábio.

Richarlison na área
Vendido pelo Flu ao futebol inglês, o atacante Richarlison esteve presente ao Maracanã e acompanhou seu ex-clube. Em um dos camarotes do estádio, o jogador vestiu a camisa tricolor e posou para fotos.

Garotos homenageados
Campeões da Copa Nike sub-15, um dos mais importantes torneios do mundo na categoria, os meninos do Fluminense entraram no campo do Maracanã e foram reverenciados pela torcida. Cria da casa, o atacante João Pedro cumprimentou os jovens.

FICHA TÉCNICA
FLUMINENSE x CRUZEIRO
Data e hora: 15 de maio de 2019, às 21h30 (de Brasília)
Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro:  Luiz Flavio de Oliveira (SP)
Assistentes: Emerson Augusto de Carvalho (SP) e Neuza Ines Back (SP)
Cartões amarelos: Ganso, Nino (FLU); Rodriguinho, Romero (CRU)
Cartões vermelhos: -Gols: Pedro Rocha, aos 12 minutos do segundo tempo

FLUMINENSE
Rodolfo; Gilberto, Matheus Ferraz, Nino e Caio Henrique; Allan, Daniel (Ewandro) e Paulo Henrique Ganso; Yony González, Luciano (João Pedro) e Léo Artur (Marcos Paulo). Técnico: Fernando Diniz

CRUZEIROFábio, Orejuela, Léo, Dedé e Egídio; Henrique, Lucas Romero; Rodriguinho (Jadson), Pedro Rocha (David), Robinho; Fred (Sassá). Técnico: Mano Menezes

Comentários