Rodrygo brilha, Santos aproveita erro de Sidão e vence Vasco no Pacaembu

O Santos mostrou superioridade do início ao fim e venceu o Vasco por 3 a 0 na tarde de hoje, no Pacaembu, em jogo marcado pela atuação desastrosa da zaga vascaína e do goleiro Sidão. Os gols saíram pelos pés Diego Pituca, Rodrygo e Soteldo.

Com o resultado, o time da Vila Belmiro salta para a segunda posição do Campeonato Brasileiro, com dez pontos, atrás do Palmeiras apenas pelo saldo de gols. E a história poderia ter sido diferente, já que o Santos muitas chances - só Carlos Sánchez desperdiçou mais de cinco oportunidades. Já o Vasco é o lanterna, com apenas um ponto marcado. O jogo também marcou a despedida do interino Marcos Valadares - Luxemburgo assume o comando amanhã.

O melhor: Rodrygo
O menino da Vila deu trabalho para Sidão desde o primeiro minuto. Com velocidade e intensidade, participou de todos os lances de perigo do Santos, seja construindo jogadas, driblando marcadores ou finalizando. Deu assistência para Pituca, foi coroado com um golaço e poderia ter feito mais, mas Pikachu conseguiu tirar uma bola endereçada em cima da linha.

O pior: Sidão
O goleiro teve uma atuação constrangedora no Pacaembu. Os problemas para sair jogando com os pés, que o atormentam desde os tempos de São Paulo, voltaram a aparecer: primeiro tentou sair jogando e mandou uma bola para a lateral, depois errou o passe e entregou a bola para o gol de Pituca e ainda se complicou em outros momentos, a ponto da torcida do Santos gritar seu nome e comemorar quando a bola era recuada para ele. E no segundo tempo, continuou se atrapalhando, e quando o time perdia por 3 a 0, deu um lençol em Soteldo.

Festival de chances perdidas por Sánchez
Carlos Sánchez teve ao menos cinco oportunidades de deixar sua marca na vitória sobre o Vasco, mas não aproveitou nenhuma. Bateu para fora, carimbou a trave, parou em Sidão, viu zagueiro tirar em cima da linha... mesmo assim, fez uma grande partida e foi fundamental na construção das jogadas.

Domínio 100% santista
No início do jogo, o Santos errou mais passes do que de costume, mas logo conseguiu controlar o ritmo. Ao notar a falta de entrosamento entre os defensores do Vasco, Sampaoli adiantou seus jogadores para pressionar a saída de bola e o time passou a empilhar chances. Os dois gols saíram de falhas defensivas, e o time poderia ter ampliado ainda no primeiro tempo, mas Carlos Sánchez e Veríssimo desperdiçaram as chances.

Vasco não se acerta na defesa
Jogando com três zagueiros, esquema ao qual não está habituado, o Vasco mostrou desorganização e muita dificuldade para travar os ataques rápidos do Santos. Ainda no primeiro tempo, tentou trocar passes para frear o ritmo adversário, mas sofreu com a marcação alta do Santos e com os erros de passe - sem falar nas trapalhadas de Sidão, que abriram margem para os atacantes santistas se inspirarem a finalizar mais.

Pituca encobre Sidão e abre o placar
O jogo começou equilibrado e o Vasco quase abriu o placar com Máxi López, mas Vanderlei fez a defesa. Mas logo a ilusão de equilíbrio passou e o Santos assumiu o controle, tanto é que o goleiro santista só voltou a trabalhar no final do segundo tempo. Jogando melhor, o time da Vila Belmiro abriu o placar aos 18 minutos do primeiro tempo, Sidão tentou sair jogando, mas errou feio e entregou a bola para Rodrygo, que só ajeitou para Pituca fazer um golaço de cobertura.

VAR anula gol de Maxi López, e Rodrygo amplia
No ataque, o Vasco buscava chegar ao gol por meio de lançamentos longos para Rossi e Yago Pikachu, que cruzavam para Máxi López. Logo depois do gol de Pituca, Pikachu tabelou com Marrony e soltou para o capitão finalizar na área. Ele marcou, mas após revisão do VAR, o juiz anulou o lance por impedimento. Dez minutos depois, em outro erro na saída de bola do Vasco, Rodrygo pegou a bola, passou pelos marcadores, invadiu a área e marcou outro golaço no contrapé do goleiro. E mesmo em vantagem, o Santos seguiu martelando.

Valadares mexe, e Vasco volta melhor
Para o segundo tempo, Valadares sacou Raul e Luiz Gustavo - campeão dos erros de passe - para as entradas de Bruno César e Andrey. Com mais jogadores no meio-campo, o time ficou mais com a bola e criou chances, mas a zaga do Santos estava ligada - as melhores chances foram na bola parada. Porém, ao se lançar ao ataque, o Vasco também ficou mais exposto. Sidão continuou errando, e se Sánchez estava com o pé descalibrado, não se pode dizer o mesmo de Soteldo. Aos 27 do segundo tempo, aproveitou tabela entre Sánchez e Rodrygo, recebeu e marcou.

"Pofexô" viu tudo de perto
Anunciado como novo técnico do Vasco no meio da semana, Vanderlei Luxemburgo ainda não assumiu o comando do time, que se despediu do interino Marcos Valadares na tarde de hoje. O novo comandante assistiu à partida de um camarote do Pacaembu ao lado do presidente do clube, Alexandre Campello.

FICHA TÉCNICA
SANTOS 3 X 0 VASCO
Data e hora: 12 de maio de 2019, domingo, às 16h (de Brasília)
Local: Pacaembu, em São Paulo (SP)
Motivo: 4ª rodada do Campeonato Brasileiro
Árbitro: Paulo Roberto Alves Júnior (PR)
Assistentes: Bruno Boschilia (PR) e Rafael Trombeta (PR)VAR: Adriano Milczvski (PR)
Público: 12.952 torcedores
Renda: R$ 343.355,00
Cartões amarelos: Máxi López, Rossi, Jean LucasCartões vermelhos: Danilo Barcelos
Gols: Diego Pituca, aos 18', Rodrygo, aos 33' do primeiro tempo; Soteldo, aos 27' do segundo tempo

SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, Gustavo Henrique e Jorge; Jean Lucas (Alison), Diego Pituca (Derlis González) e Carlos Sánchez; Rodrygo, Eduardo Sasha (Jean Mota) e Soteldo. Técnico: Jorge Sampaoli

VASCO: Sidão; Luiz Gustavo (Andrey), Bruno Silva, Ricardo e Yago Pikachu; Raul (Bruno César), Lucas Mineiro e Danilo Barcelos; Marrony, Rossi (Valdívia) e Maxi López. Técnico: Marcos Valadares

Comentários