Técnico do Campos, Souza, prega "pés no chão"

O Campos emplacou duas vitórias seguidas nesta reta inicial do Campeonato Estadual da Série B1. São duas vitórias e 100% de aproveitamento. Primeiro, bateu o Tigres do Brasil fora de casa na partida de estreia. Na segunda rodada, a “vítima” foi Serra Macaense, no último sábado, no Aryzão. Mas o Roxinho prefere adotar a filosofia do jornalista Nelson Rodrigues: calçar “as sandálias da humildade” e descartar qualquer postura ufanista, resquício de soberba ou autoconfiança. Como comandante do grupo, o técnico Souza é o primeiro a colocar em pauta o discurso da modéstia.

—Ainda não ganhamos nada. Continuamos com os pés no chão, trabalhando com toda dedicação e humildade. Nossa primeira meta é permanecer na Série B1. Mas precisamos chegar a 13 ou 14 pontos para afastar qualquer possibilidade de cairmos. Se conseguirmos chegar lá poderemos almejar algo melhor como a classificação para irmos às finais — disse o treinador.

Souza só para exaltar seus comandados e a qualidade dos adversários que o Roxinho bateu nestas duas primeiras rodadas. “O grupo está muito comprometido. O Tigres possui uma das melhores estruturas do Brasil. O Serra Macaense era o favorito para ganhar o jogo. O treinador adversário dizia que o objetivo deles era o título e a disputa da Copa Rio para chegar à Copa do Brasil. São times que investiram. E nós aqui com toda humildade fizemos a nossa parte”, comentou.

Na terceira rodada, o Roxinho folga na disputa. Souza descarta enviar algum “espião” para observar o Barra da Tijuca, adversário do próximo dia 15. “Não sou contra quem trabalha assim, mas não faz parte do meu trabalho usar ‘espião’. Se fosse assim, eles (Serra Macaense) ganhariam da gente no sábado. Soube que eles mandaram alguém para observar nossa estreia. Mas temos informações sobre o Barra da Tijuca”, concluiu.

O jogo de sábado estava muito difícil e se encaminhava para um empate, quando Cleiton confirmou a fama de zagueiro artilheiro e fez o gol da vitória aos 45 minutos do 2º tempo. “De vez em quando eu faço uns gols. Nos momentos certos eu acabo fazendo gol. Eu estava precisando”.

Fonte: Folha da Manhã

Comentários