Autódromo de Campos completa 1 ano de muitas provas de automobilismo e motovelocidade

Às margens da rodovia RJ-216, no quilômetro 26, em Mussurepe, na Baixada Campista, está localizado o autódromo denominado Plan Speed Park. É o único do estado do Rio de Janeiro.

De iniciativa privada, sem participação governamental, a construção começou no início do ano de 2018, segundo conta Fabrício Oliveira, sócio-proprietário do empreendimento: “o sonho teve início no dia 10 de janeiro de 2018 e, no dia 16 de junho de 2018 foi a inauguração, com o primeiro evento teste, com participação de motocicletas. Em maio de 2019, o autódromo foi homologado junto à Federação de Automobilismo do Estado do Rio de Janeiro (Faerj), para competições estaduais de automóveis. Porém, algumas adequações tiveram que ser feitas como: implantação de zebra; nivelamento da borda do asfalto; acesso ao público; implantação dos boxes, da arquibancada, dos sanitários, da lanchonete/restaurante e etc.”

Desenvolvido para abrigar inicialmente cursos de pilotagem, treinos e track day (dia na pista) de motos e carros, o circuito já abrigou provas de arrancadas, drifts e etapas de competições estaduais, tudo com o crivo das federações estaduais de motociclismo e de automobilismo e, com o apoio da prefeitura na implantação de toda a estrutura de segurança necessária, como ambulâncias UTI e brigada de incêndio para quaisquer emergências.

Fabrício também almeja realizar no autódromo outros tipos de eventos, como: prova de ciclismo, corrida a pé, encontro de motociclistas, competição de carros rebaixados, competição de som automotivo, entre outros.

Disputa pelo primeiro lugar no ranking de velocidade atrai pilotos de várias partes do Brasil, nas categorias de carros e motos

A seriedade da organização e o padrão da pista têm atraído pilotos de várias cidades do estado do Rio de Janeiro e, também, de estados vizinhos, como: Minas Gerais, Espírito Santo e São Paulo. Por lá, pilotos já conduziram ao extremo as suas maravilhosas máquinas de duas rodas e de alta potência, como: Honda CBR RR Fireblade, Yamaha YZF-R1, Suzuki Hayabusa, Kawasaki Ninja, Ducati, BMW, entre outras, e também, carros esportivos, entre muitos, Porsche, Mercedes AMG, BMW M, Audi RS, Camaro e Mustang foram acelerados e exigidos a fundo.
Profissionais do ramo, de renome, também já tiveram a sua participação em relação ao autódromo, como o piloto Rodrigo Dazzi, atual tricampeão brasileiro de motovelocidade, que quase sempre se faz presente nos eventos de motos.

“O piloto Cacá Bueno, da Stock-car, já fez o seu manifesto positivo sobre o autódromo nas redes sociais. Um dono de equipe, também da Stock-car, pediu para que eu mandasse para ele, fotos e filmagens do circuito. Luciano, ou Luc Monteiro, como é mais conhecido, locutor de várias categorias do automobilismo brasileiro, já escreveu um artigo no seu blog, parabenizando a construção do autódromo”, conta Fabrício.
Apaixonado por velocidade, Fabrício viajava para longe para curtir o hobby de pilotar motocicletas de alta performance e participar de campeonatos. Levando em consideração a posição geográfica de Campos – entre duas capitais que não possuem autódromo – e, ainda, com boa infraestrutura de hotéis, restaurantes, bares noturnos, Fabrício, em sociedade, fez um investimento alto. O valor não foi revelado.

“O investimento ainda está sendo contínuo. Estamos aprimorando para nos adequarmos às exigências dos órgãos reguladores e também para oferecer mais segurança e conforto aos competidores e visitantes. Antes mesmo de obtermos o retorno, já compramos a área ao lado, de mesmo tamanho da primeira, para ampliarmos o autódromo”. Fabrício complementa: “Nosso objetivo é estender a pista para 3.500 a 4.000 metros”.
Fabrício lamenta a falta de patrocínio. Atualmente, ele conta apenas com a participação de um representante local de uma renomada marca de pneus, sempre presente nas atividades realizadas no autódromo.

Atualmente, a pista tem comprimento de 2.400m por 11,40m de largura. Tem duas retas: uma de 350 metros e outra, maior, de 640 metros de comprimento, entre elas, 11 curvas de raios distintos. Como parâmetro, o Autódromo José Carlos Pace, na cidade de São Paulo, mais conhecido como Autódromo de Interlagos, o principal e o mais antigo autódromo do Brasil, o único do país a abrigar a maior categoria do automobilismo mundial, a Fórmula 1, possui, no seu traçado atual, 4.309 metros de comprimento e a sua largura varia ao longo do circuito entre 12 a 15 metros, possui duas grandes retas e tem 13 curvas. Em contrapartida, o Autódromo Velopark, localizado na cidade de Nova Santa Rita, no Rio Grande do Sul, a 25 km de Porto Alegre, é o que possui a menor pista das etapas deste ano da maior categoria do automobilismo brasileiro, a Stock-car. São 2.278 metros de comprimentos, ou seja, o tamanho da pista é menor do que a do Plan Speed Park
atualmente.
“Eu, por ser habilitado como piloto pela FAERJ, recebi o convite para ser o condutor do Safety-Car, ou Carro de Segurança, no 1º Desafio de Motovelocidade do circuito, ocorrido no final do ano passado, com motos de até 1.000 cm3 de cilindradas e, que contou, inclusive, com piloto vindo de Portugal. De posse de um carro rápido, com motor original turbo, confesso que a pista me surpreendeu positivamente, achei o traçado bem desenhado e empolgante, com várias curvas de ângulos fechados, a serem contornadas em velocidades reduzidas, entre as duas retas que possibilitavam velocidades maiores, proporcionando muita diversão, mas exigindo também bastante perícia no controle do veículo. Outro aspecto que também me agradou muito foi a qualidade do asfalto, de grande resistência, sem desnível ou remendo, oferece aderência, sem ser tão áspero, o que poupa os pneus. A extensa área de escape margeando toda a pista, o que confere segurança num caso de perda de trajetória, também foi outro fato que me impressionou”, relatou Rodrigo Viana, amante de carros de velocidade.

Campeonato
Além das provas e eventos avulsos, o Plan Speed Park está promovendo este ano, para carros, a Taça Rio Marcas e Pilotos. O campeonato possui seis etapas: 28 de abril, 09 de junho, 14 de julho, 15 de setembro, 10 de novembro e encerramento no dia 08 de dezembro. Para motos, o Plan Speed Park também está promovendo campeonato, é a Taça Carioca de Motovelocidade. Os moldes da competição são os mesmos tanto para os carros como para as motos. São seis etapas, todas no domingo, nas seguintes datas: 10 de fevereiro, 07 de abril, 02 de junho, 21 de julho, 1º de setembro e finalizando no dia 24 de novembro.

Fonte: Jornal Terceira Via

Comentários