Campistas deixam adversários na lona do Shooto Brasil

As lutas iniciais do Shooto Brasil abriram o card de sexta-feira, na Vivi Arena(Rio), em grande estilo. E os representantes de Campos foram destaques por conta das atuações de Ary Santos e Alberto Pantoja, ambos da equipe Nova União Campos. Enquanto Ary protagonizou um dos nocautes mais bonitos da noite diante de Cláudio Rocha, o segundo também levou o oponente Daniel Wagner à lona após uma bela sequência.

O main event colocou frente a frente Valmir Bidu, muito apoiado pelo público presente na arena, e Ricardo Maizena. Com o título interino em jogo após o campeão Fabrício Negão não poder participar do evento, a luta pegou fogo. Oriundo do Boxe, Bidu começou tentando explorar a nobre arte, enquanto Maisena apostava nos chutes. Do meio para o final do round, o baiano conseguiu derrubar e trabalhar bastante no ground and pound. Nos dois rounds seguintes Bidu voltou a apostar na luta em pé e controlou até o final para sair vencedor, faturando o cinturão interino dos leves.
Ex-campeão dos leves do Shooto, o amazonense Ronys Torres voltou ao evento na noite de sexta-feira, e fez bonito. Diante de Paulistenio Rocha, ele tomou as rédeas do combate desde o início e deu uma aula de jogo de chão para vencer com uma bela Kimura aplicada ainda no round inicial. Aos 32 anos, este foi o 39° triunfo da carreira do experiente lutador.

O Shooto Brasil 93 também teve uma peculiaridade: marido e mulher lutando na mesma noite. Ricardo e Aline Sattelmayer encararam Pedro Falcão e Danny Fênix, respectivamente. E os dois não tiveram finais felizes.

Ricardo foi derrotado por Falcão via nocaute após golpes potentes no ground and pound, enquanto Aline sucumbiu à pressão de Fênix e foi nocauteada no terceiro round, para delírio de Jéssica Bate-Estaca, campeã peso-palha do UFC, que apoiava a companheira de treinos na platéia da ViVi Arena.

O duelo entre Thiago Manchinha, nome carimbado do Shooto, e Marcos Sorriso não durou mais que dois minutos. Depois de um bom início na trocação, Sorriso deixou ser derrubado e acabou finalizado por Manchinha com um belo mata-leão. (A.N.)

Fonte: Folha da Manhã

Comentários