Copa Rio é vista como obrigação, mas Boavista trata Tigres com respeito

Depois de vencer o Tigres do Brasil por 3 a 0 no jogo de ida das quartas de final da Copa Rio, em Los Larios, o Boavista tem uma missão tranquila pela frente. No segundo duelo, o Verdão de Saquarema pode perder por até dois gols de diferença que, mesmo assim, estará com a classificação garantida. Para Wellington Silva, a equipe poderia até ter vencido o primeiro duelo por uma vantagem maior, mas o lateral pediu humildade para buscar uma nova vitória.

- O time jogou muito bem, principalmente, no primeiro tempo. Sem desmerecer o Tigres, que tem um time bom, poderíamos ter feito cinco, seis (gols)... eu mesmo perdi um gol de cara. Mas faz parte. Temos que nos cuidar e saber que não tem nada ganho. Então, com humildade, vamos tentar chegar e vencer de novo - disse o defensor.

Depois de uma frustrante eliminação nas oitavas de final da Série D, o Boavista aposta todas as suas fichas na Copa Rio, principalmente, para a projeção do calendário na próxima temporada. O meia Erick Flores ressaltou o peso da competição para o Verdão e tratou o título como obrigação.

- Nós, jogadores, nos fechamos e vimos que é uma obrigação do Boavista ganhar a Copa Rio, até para termos um gás melhor no calendário de 2020. Se perdermos, ficamos só com o Campeonato Carioca. Então estamos bem focados e bem forte para isso - frisou.

O duelo entre Boavista e Tigres do Brasil acontece nesta quarta-feira (31), às 15h, no Estádio Elcyr Resende.

Comentários