Falta de ritmo impediu vitória maior do Boavista na Copa Rio, diz Michel

De um lado o Boavista, um dos principais clubes de menor investimento do Rio de Janeiro, integrante da Série D do Brasileiro. Do outro, o Araruama, equipe que luta na parte de baixo da Terceirona Estadual. Ambos se cruzaram pela Copa Rio e, no jogo de ida das oitavas de final, vitória magra do Verdão, em São Januário, por 1 a 0.

Quem esperava um Boavista sobrando, se assustou com o ritmo equilibrado do duelo. Vale ressaltar, no entanto, que o time de Saquarema, focado na quarta divisão nacional, mandou a campo uma formação de reservas. A falta de ritmo atrapalhou, segundo o meia Michel, que marcou o único gol do confronto.

- Treinamos muito forte, o treino é muito forte para todos, mas o ritmo de jogo é diferente. Talvez possa ter pesado um pouco, até a falta de entrosamento, por não estar jogando sempre com esse time. Suportamos bem, criamos chances, conseguimos fazer o gol e tivemos chance de um placar mais elástico, mas infelizmente não conseguimos. Na próxima quinta-feira é conseguir a classificação - avaliou.

Que a Série D é a prioridade de momento, ninguém nega, mas o Boavista também olha para a Copa Rio com carinho. Conquistar uma vaga na Copa do Brasil de 2020 é um desejo interno, conforme explica Michel.

- Quando acabou o jogo contra o Brusque, no domingo, viramos a chave, porque sabemos que a Copa Rio é uma competição importante, que dá vaga na Copa do Brasil. Viemos bem focados pensando em um bom resultado e conseguimos. Fico feliz pelo gol. Vamos virar a chave para na segunda-feira buscar a classificação na Série D lá no Sul.

Na Série D, o Boavista decide contra o Brusque (SC), no Estádio Augusto Bauer, uma vaga nas quartas de final. A bola rola às 20h de segunda-feira (8). Na ida, empate por 1 a 1 no Rio de Janeiro. Pela Copa Rio, o segundo encontro com o Araruama será na quinta-feira (11), no Elcyr Resende, a partir das 15h.

Fonte: FutRio

Comentários