Flamengo faz 2 a 0, supera o Emelec nos pênaltis e vai às quartas

Foi com sofrimento, mas o Flamengo conquistou a classificação para as quartas de final da Libertadores. Nesta quarta-feira, os rubro-negros venceram o Emelec-EQU nos pênaltis, no Maracanã, e vão enfrentar o Internacional.

O Flamengo iniciou a partida a todo vapor e chegou aos 2 a 0 antes dos 20 minutos, com dois gols de Gabigol. No entanto, depois disso, o confronto ficou equilibrado e permaneceu assim até o apito final, levando o duelo para os pênaltis.

O jogo – Como era de se esperar, o Flamengo começou a partida com tudo e criou logo uma boa chance aos dois minutos, em chute de fora da área de Willian Arão. Depois, foi a vez de Gabigol desperdiçou duas oportunidades no mesmo lance. Na primeira, o atacante chutou em cima do goleiro Dreer. No rebote, o rubro-negro mandou por cima do travessão.

Não demorou muito, o Flamengo abriu o placar no Maracanã. Aos oito minutos, Rafinha foi derrubado na área e o árbitro marcou pênalti. Gabigol foi para a cobrança e mandou para a rede.

O gol manteve os rubro-negros no ataque. Tanto que aos 12 minutos, Bruno Henrique foi lançado na área e finalizou em cima de Dreer, que fez a defesa em dois tempos. O Emelec chegou a buscar o ataque, mas sem qualquer sucesso.

Os donos da casa continuaram melhores em campo e chegaram ao segundo gol aos 18 minutos. Bruno Henrique fez grande jogada individual e cruzou rasteiro para a área. A bola passou por Éverton Ribeiro, mas chegou em Gabigol, que mandou para a rede.

Após o segundo gol, o Flamengo diminuiu o ritmo. Mesmo tendo mais posse de bola, os rubro-negros chegavam pouco com perigo. O Emelec permaneceu buscando o ataque com velocidade, mas pecava no último passe. Com isso, o goleiro Diego Alves pouco trabalhava na partida.

O panorama da partida seguiu o mesmo nos minutos finais. O Emelec chegou a se aproximar mais do ataque, só que permanecia sem levar perigo a Diego Alves. Assim, o confronto foi para o intervalo com o placar igual no agregado.

No segundo tempo, quem voltou melhor foi o Emelec. Os equatorianos mantiveram o controle da bola e assustaram logo com um minuto. Queiroz chutou da entrada da área e a bola passou muito perto do gol rubro-negro.

Aos poucos, o Flamengo conseguiu equilibrar o jogo e desperdiçou grande chance aos 15 minutos. Após cobrança de escanteio, Pablo Mari desviou e Matheus Thuler, na pequena área, mandou pela linha de fundo.

Só o equilíbrio da partida deixou o confronto mais tenso. As duas equipes buscavam o ataque, mas não deixavam espaços para os contra-ataques do adversário. Somente aos 35 minutos, o Flamengo chegou com perigo. Willian Arão arriscou da entrada da área, mas a bola foi pela linha de fundo.

O lance animou os donos da casa, que voltaram a se aproximar do gol aos 38 minutos. Bruno Henrique fez boa jogada individual, entrou na área, mas foi travado no momento da finalização.

Nos minutos finais, o Emelec manteve a posse de bola e impediu que o Flamengo pressionasse em busca do terceiro gol. Os rubro-negros seguraram as investidas dos equatorianos, principalmente nas bolas paradas, para levar o confronto para os pênaltis.

Na disputa por pênaltis, o s flamenguistas foram competentes e fizeram todas as cobranças. Diego Alves defendeu a batida de Arroyo e Queiroz mandou na trave para sacramentar a classificação dos brasileiros.

FICHA TÉCNICA
FLAMENGO-BRA 2 (4) X 0 (2) EMELEC-EQU

Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 31 de julho de 2019 (Quarta-feira)
Horário: 21h30(de Brasília)
Árbitro: Nestor Pitana (Argentina)
Assistentes: Hernan Maidana (Argentina) e Julio Fernández (Argentina)
Renda: R$ 3.992.811,76
Público: 61.602 pagantes
Cartões amarelos: Bruno Henrique, Willian Arão e Cuéllar (Flamengo); Mejia, Quintero, Cortez e Arroyo (Emelec)
GOLS
FLAMENGO: Gabigol, aos 8 e 18min do primeiro tempo

FLAMENGO: Diego Alves, Rafinha, Thuler, Pablo Marí e Renê; Gustavo Cuéllar, Willian Arão, Gerson (Berrio) e Everton Ribeiro (Arrascaeta); Bruno Henrique e Gabigol (Reinier)
Técnico: Jorge Jesus

EMELEC: Esteban Dreer, Romario Caicedo, Marlon Mejía, Jordan Jaime (Joel Quintero) e Óscar Bagüí; Dixon Arroyo, Nicolás Queiroz, Fernando Guerrero (Bryan Carabali), Bryan Cabezas e Wilmer Godoy (Gabriel Cortez); Brayan Angulo
Técnico: Ismael Rescaldo

Comentários