Pan 2019, faltam 17 dias: Brasileiros da seleção de judô trazem mais bronzes do Canadá

Grand Prix de Montreal
Os brasileiros David Moura, Rafael Macedo e Leonardo Gonçalves conquistaram medalhas de bronze neste domingo (7), último dos três dias de disputas do Grand Prix de Montreal, no Canadá. Os três estão na seleção convocada para os Jogos Pan-Americanos.

No sábado (6), Aléxia Castilhos (63kg), outra convocada para os Jogos Pan-Americanos, também foi bronze. Na sexta, Sarah Menezes, que não vai a Lima, levou o primeiro bronze do Brasil no Grand Prix de Montreal, o primeiro realizado naquela cidade.

David Moura inicialmente não ia ao Pan, mas Rafael Silva se machucou e ele foi chamado. O judo nos Jogos Pan-Americanos de Lima vai de 8 a 11 de agosto.

Grand Prix do Canadá
No Grand Prix de Montreal, Rafael Macedo (90kg) venceu as duas primeiras lutas, a segunda contra Mohab El Nahas. O canadense tem vaga nos Jogos Pan-Americanos e deve competir em Lima. O brasileiro encaixou um belo ippon com pouco mais de um minuto de luta (assista abaixo, a partir do 1min20s).

A disputa seguinte foi contra o atual campeão olímpico Mashu Baker, na semifinal. O japonês ganhou por waza-ari e mandou Rafael Macedo para a disputa do bronze contra o alemão Eduard Trippel. O brasileiro saiu perdendo por waza-ari, mas empatou e venceu com um ippon.

Leonardo Gonçalves e David Moura
Leonardo Gonçalves teve uma trajetória parecida. Venceu as duas primeiras, contra o canadense Tavis Jamieson primeiro e depois contra o compatriota Rafael Buzacarini, e perdeu a semifinal para o egípcio Ramadan Darwish.

A disputa pelo bronze foi contra o croata Zlatko Kumric. Leonardo Gonçalves abriu um waza-ari logo no primeiro golpe, mas tomou o empate logo a seguir. No final, conseguiu encaixar mais um golpe e ficou com o pódio.

Já David Moura precisou de uma luta a menos. Foram três, com vitória na estreia sobre o canadense Joe Casey Andres, derrota na semifinal para o japonês Hisayoshi Harasawa, e vitória na luta do bronze, contra o romeno Vladut Simionescu.

Harasawa acabou repetindo a final olímpica contra Teddy Riner, que voltou a competir após mais de um ano e meio afastado. A última dele havia sido o mundial de 2017, em Budapeste. O francês venceu e manteve a invencibilidade de quase dez anos.

Mais Brasil
Samanta Soares (78kg) também fez uma boa campanha. Chegou a lutar pela medalha de bronze, mas perdeu para a equatoriana Vanessa Chala no hansokumake, já no golden score. Sai do Grand Prix do Canadá com um quinto lugar. Rafael Buzacarini (100kg) caiu na repescagem e ficou com uma sétima colocação.

Eduardo Bettoni (90kg) também lutou neste domingo e perdeu nas oitavas de final, para o canadense Zachary Burt.

Comentários