Por nova ascensão meteórica, Campos articula força e união entre plantel

Virada a chave da Copa Rio, o Campos volta a pensar no principal compromisso de 2019: a Série B1. Restando apenas três jogos, o Roxinho é vice-líder do Grupo B e só depende das próprias pernas para garantir uma vaga nas semifinais da Taça Santos Dumont. E para um clube que está acostumado com ascensões meteóricas, nada é impossível para 2016 voltar à tona.

- A gente vem trabalhando forte com muita humildade. O pensamento é sempre buscar coisas grandes e, se Deus quiser, o acesso. Mas sabemos das dificuldades, tem grandes equipes. Então, vamos dar um passo de cada vez, estamos buscando a classificação nesse primeiro turno - afirma Jairo.

O aproveitamento campista neste primeiro turno gira em torno de 73%. Porém, esta marca só foi alcançada por conta de algo que falou mais alto no planatel: força e união. É o que afirma Jairo, quando perguntado sobre o combustível do time do Norte Fluminense.

- O nosso combustível é força e a união de todo grupo. Somos uma equipe que não tem estrela, o destaque do time é o coletivo e o comprometimento de todos - finaliza.

O Campos volta a campo no próximo domingo (07), quando recebe o Itaboraí, no Ferreirão, às 15h.

Comentários