Sete Balas diz que Marreta surpreendeu e elogia Amanda

A madrugada do último domingo teve brasileiros em ação nas duas principais lutas do UFC 239, em Las Vegas, nos Estados Unidos. Thiago Marreta vendeu caro a derrota para John Jones, que manteve o cinturão dos meio-pesados (93kg) na decisão dividida dos árbitros. Já Amanda Nunes não teve dificuldades para derrubar Holly Holm e manter a coroa na categoria peso-galo (61 kg).

Referência nas academias de Campos, o lutador e professor Leandro “Sete Balas” está nos Estados Unidos, onde treina na American Top Team, a mesma academia de Amanda, em Miami. Para ele, Marreta surpreendeu na luta com John Jones.

— O John Jones respeitou muito o poder de nocaute do Marreta e o brasileiro respeitou muito o nome do John Jones. O Marreta não quis se expor tanto porque poderia ser suicídio. Mas o John Jonas usou bem a estratégia, com sua envergadura, batendo, saindo, se afastando, golpeando para marcar pontos round a round. Foi incontestável a vitória do John Jones. Algumas pessoas falam que o Marreta deveria ganhar, mas vi a luta ao vivo e digo que não tem como. John Jones ganhou sem dúvidas. Mas o Marreta representou muito bem o Brasil e todos que torceram por ele. Ele surpreendeu o mundo, mesmo não vencendo — declarou o campista.

Já sobre Amanda, que bateu Holm com um chute ainda no primeiro round, Sete Balas destacou o foco da brasileira e a mentalidade vencedora. “A luta da Amanda foi o que esperava. Ela está muito bem tecnicamente, fisicamente e mentalmente. Ela está com a cabeça de campeã, muito confiante. Está com o boxe muito bom e ela é grande, tem uma mão muito pesada. É diferenciada. Usou muito bem a estratégia, manteve a distância, golpeando e saindo. 
Eu até esperava que ela nocauteasse, sim, mas na mão, no boxe. Acabou que ela deu um nocaute bonito e com o golpe que é a especialidade da Holly Holm, que chuta muito bem. Não tem nem tanto o que falar da luta porque foi rápida”, finalizou. 

Fonte: Folha da Manhã

Comentários