Botafogo aproveita expulsão de seu ex-zagueiro para bater o Atlético-MG

O Botafogo venceu o Atlético-MG por 2 a 1 neste domingo, no Nilton Santos. O triunfo veio principalmente após o VAR entrar em ação ainda no primeiro tempo e marcar um pênalti de Igor Rabello, formado no clube carioca e que já tinha um amarelo, levou o segundo e acabou expulso. Com um a mais, o Alvinegro de General Severiano soube jogar a partida e ampliar na etapa complementar. Diego Souza e Alex Santana marcaram os gols. Franco Di Santo descontou.

O resultado recoloca o Botafogo no caminho das vitórias após três jogos - duas derrotas e um empate. O Alvinegro de General Severiano chegou aos 26 pontos e pulou para a 10ª posição. O time volta a campo no sábado, quando visitará o Ceará, no Castelão.

O Atlético-MG, por sua vez, chega ao quarto jogo sem vitórias. O Galo parou nos 27 pontos e caiu para a 8ª posição no Brasileiro. Os mineiros voltam a campo no domingo, contra o Internacional, no Independência.

Os melhores: Alex Santana e Cazares
O camisa 10 do Botafogo foi o grande responsável pela vitória do Botafogo. Participou da jogada do primeiro e marcou o segundo gol. Cazares, por sua vez, deu muito trabalho à defesa dos cariocas

Os piores: Rabello e Luiz Fernando
Igor Rabello foi imprudente e cometeu o pênalti, que gerou também sua expulsão. O lance foi decisivo e mudou o rumo da partida. Luiz Fernando, por outro lado, não teve bom rendimento e destoou.

Sem pressão, Atlético-MG domina início de jogo
O Botafogo não fez a tradicional pressão nos primeiros minutos de jogo. Ao contrário. Viu o Atlético-MG fazer marcação alta e impor dificuldades para os donos da casa tocarem a bola. Além disso, os mineiros usavam a velocidade para oferecer perigo a Diego Cavalieri.

Lentidão do Botafogo irrita, e Galo sobra em campo
Bastaram alguns minutos para o Botafogo irritar sua torcida no Nilton Santos. O time ficava com a bola, mas mostrava uma lentidão extrema na construção das jogadas. Fechado, o Atlético-MG esperava o erro dos donos da casa para usar a velocidade. Ricardo Oliveira quase marcou de cabeça em uma dessas tentativas. Os visitantes sobravam em campo e o gol parecia questão de tempo.

Botafogo dá 1º chute com Marcinho aos 29min
A lentidão do Botafogo refletiu no desempenho e produção do time. Para se ter uma ideia, o primeiro chute a gol dos cariocas ocorreu aos 29min. Marcinho recebeu pela direita, invadiu a área e bateu forte para boa defesa de Wilson.

VAR marca pênalti, expulsa Rabello, e Bota abre placar
O VAR teve papel decisivo no jogo. Após cobrança de falta de Gilson, Rabello botou o cotovelo na bola, mas a arbitragem não marcou. O árbitro de vídeo, então, entrou em ação e corrigiu. Marcou pênalti e deu o segundo amarelo para o zagueiro do Atlético-MG. Na cobrança, Diego Souza mostrou categoria e abriu o placar: 1 a 0.

Botafogo volta melhor para 2º tempo
Em menos de cinco minutos, o Botafogo fez mais do que durante todo o primeiro tempo. Mais ligado e com menos lentidão na troca de passes, os cariocas chegaram em duas oportunidades. Na primeira, Diego Souza exigiu defesa de Wilson. Em seguida, João Paulo chutou da entrada da área, mas mandou para fora.

Galo aposta na bola aérea e acerta a trave do Botafogo
Com menos um, o Atlético-MG passou apostar na reação através de bola parada. e o gol de empate quase saiu dessa forma. Cazares puxou contra-ataque e foi derrubado na entrada da área. Na cobrança, Léo Silva cabeceou firme e acertou a trave de Diego Cavalieri. O Galo está bem vivo na partida.

Botafogo amplia em contra-ataque
Após o bom início de segundo tempo, o Botafogo passou a ser pressionado pelo Atlético-MG mesmo em superioridade numérica. Mesmo assim, o contra-ataque estava desenhado. Na primeira bola que roubou, os cariocas ampliaram o placar. Valência, que havia acabado de entrar, encontrou passe perfeito para Alex Santana marcar: 2 a 0.

Galo pressiona, mas reage tarde
Mesmo após o segundo gol e com um jogador a menos em campo, o Atlético-MG foi valente e lutou até o último minuto. Os visitantes pressionaram o Botafogo em vários momentos e mostraram que a partida seria outra se não fosse a expulsão de Rabello. Nos acréscimos, Di Santo ainda aproveitou bobeada para descontar: 2 a 1.

FICHA TÉCNICA:
BOTAFOGO 2 X 1 ATLÉTICO-MG
Local: Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 8 de setembro de 2019, domingo
Horário: 16h (de Brasília)
Árbitro: Braulio da Silva Machado (SC)
Assistentes: Kleber Lucio Gil (SC) e Henrique Neu Ribeiro (SC)
VAR: Jean Pierre Goncalves Lima (RS)
Renda: R$ 213.474,00
Público: 10.678 pagantes
Cartões amarelos: Fernando, Luiz Fernando e Marcelo Benevenuto (Botafogo); Réver e Fábio Santos (Atlético-MG)
Cartões vermelhos: Igor Rabello (Atlético-MG)
GOLS
BOTAFOGO: Diego Souza, aos 44min do primeiro tempo; Alex Santana, aos 20min do segundo tempo
ATLÉTICO-MG: Di Santo, aos 47min do segundo tempo

BOTAFOGO: Diego Cavalieri, Fernando (Gustavo Bochecha), Marcelo Benevenuto, Joel Carli e Gilson; Cícero, João Paulo (Leo Valencia), Alex Santana e Marcinho; Diego Souza (Vinícius Tanque) e Luiz Fernando
Técnico: Eduardo Barroca

ATLÉTICO-MG: Wilson, Patric, Réver, Igor Rabello e Fábio Santos; Jair (José Welison), Elias, Vinícius, Cazares e Chará (Di Santo); Ricardo Oliveira (Leonardo Silva)
Técnico: Rodrigo Santana

Comentários