George credita fracasso na Série B1 ao início ruim do Sampaio Corrêa

image
Mais uma vez o Sampaio Corrêa iniciou uma Série B1 como um dos postulantes ao acesso, mas, dessa vez, nem nas semifinais a equipe chegou. O goleiro George lamentou a situação, mas afirmou que o insucesso se deve ao péssimo início de Taça Santos Dumont da equipe, no qual flertou com a zona de rebaixamento e a demora para começar a vencer na competição.

- Nosso início de campeonato custou muito caro, foram cinco jogos e apenas um empate que nos colocou fora das semifinais gerais, um início melhor nos daria maiores possibilidade na competição.

Durante toda a Série B1, o Sampaio Corrêa teve três treinadores. Porém, o primeiro chegou faltando uma semana para o início da competição, já que Luiz Antônio havia alegado problemas particulares e deixou o clube. Para o camisa 1 do Galinho, essa primeira mudança foi fundamental para o fracasso inicial da equipe, já que todo trabalho havia sido mudado em pouco tempo.

- Com toda certeza, cada treinador tem suas ideias e filosofia e requer tempo para adaptação. A mudança uma semana antes da competição dificultou muito nosso início, onde justamente perdemos a classificação.

Titular em 35 partidas na temporada, contando Cabofriense e Sampaio, George avaliou de forma positiva seu ano de 2019. O goleiro destacou a classificação da Cabofriense para uma competição nacional e citou também mais uma boa sequência com a camisa do Galinho da Serra.

- Graças a Deus mais uma temporada jogando em alto nível, na qual tive a oportunidade de fazer meu trabalho da melhor forma possível, consegui contribuir colocando a Cabofriense em uma competição nacional depois de alguns anos. Com o Sampaio Corrêa quase chegamos ao jogo do acesso. Agradeço a Deus por este ano, e espero poder continuar  trabalhando para dar sequência em mais alto nível se Deus quiser.

Fonte: FutRio
Foto: Jhonathan Jeferson (FutRio)

Comentários