Inclusão a partir do esporte e educação em Campos

Dois aliados fundamentais para a inclusão e a integração social, o esporte e a educação mais do que nunca andam juntos nestes tempos de intensa disputa dos Jogos Estudantis de Campos (JEC). A natação, um dos esportes mais tradicionais no município, não só continua a produzir talentos, mas também desperta o interesse de escolas em torno de alunos com bom desempenho na modalidade.

Hoje, colégios particulares que querem manter uma imagem positiva através de suas campanhas em competições esportivas, buscam atrair esses atletas que se destacam esportivamente com a oferta de bolsas de estudo. Além do mérito intelectual nas salas de aula, o aluno é estimulado pelo desempenho nas quadras ou piscinas. Neste contexto, os JECs se inserem como competição fundamental para que esses atletas possam se destacar e colher os frutos de sua conquista.

— Os Jogos Estudantis são um evento que não acontecia há dez anos e agora voltou com toda força para consolidar de vez esta política de utilização do esporte como grande instrumento de inclusão e de integração social porque envolve escolas públicas e particulares, alunos de todas as classes sociais. Essa convivência salutar de culturas e linguagens diferentes, através do esporte, é ótima para a sociabilidade entre jovens de diferentes classes sociais. Eu, como ex-atleta, mãe de atleta e agora como educadora, posso afirmar que tem sido um grande aprendizado — disse Janina, ex-jogadora da seleção brasileira de vôlei, mãe de Sarah, que tem se destacado na natação, estudante do Colégio Bitencourt.

A partir de agora, os alunos terão uma motivação a mais para competir. Os Jogos Estudantis de Campos (JECs) têm o credenciamento da Federação de Esportes Estudantis do Estado do Rio de Janeiro (Feerj), proporcionando aos atletas campeões a classificação direta para competições estaduais, nacionais e até internacionais. O acordo foi fechado numa reunião no Rio de Janeiro entre o presidente da Fundação Municipal de Esportes (FME), Raphael Thuin, e os presidentes da Feerj e da Feurj (Federação de Esportes Universitários do Estado do Rio de Janeiro), respectivamente, Eduardo Augusto Domingues e Rafael Serour. 

Fonte: Folha da Manhã
Foto: Isaías Fernandes/Folha da Manhã

Comentários