Inter tem dois expulsos, Flamengo vence a oitava seguida e mantém liderança

Gabigol comemora gol do Flamengo contra o Internacional - Thiago Ribeiro/AGIF
O Flamengo segue na ponta da classificação do Brasileiro. Na noite de hoje (25), no Maracanã, o Rubro-Negro bateu o Inter por 3 a 1. Com Paolo Guerrero e Bruno expulsos, o Colorado acabou vítima fácil pela 21ª rodada da competição. Gabigol, Bruno Henrique e De Arrascaeta marcaram pelo Fla. Edenilson fez o gol do Inter.

Foi a oitava vitória seguida do Flamengo no Brasileiro. Desde o início de agosto que o time de Jorge Jesus só vence. Há apenas uma derrota nas últimas 16 partidas. E ainda, chegou aos 100 gols na temporada (em jogos oficiais). Com 48 pontos, o Fla lidera o campeonato. Já o Colorado está 12 pontos atrás, com 36, em quarto, mas com posto ameaçado até o fim da rodada.

O jogo foi confuso. A primeira expulsão saiu em pênalti de Bruno em Gabigol. A segunda foi por reclamação de Paolo Guerrero. E mesmo com dois a menos em campo chegou a empatar no segundo tempo. Mas durou pouco e acabou perdendo.

O Flamengo terá pela frente o São Paulo na 22ª rodada. O duelo será no sábado, no Rio de Janeiro. Já o Internacional recebe o Palmeiras, domingo, no Beira-Rio.

Foi bem: Gabigol é decisivo e faz mais um
Gabigol foi decisivo. Quando o jogo estava 0 a 0, com 11 para cada lado, foi dele a jogada que acabou em pênalti de Bruno (que foi expulso). Na cobrança, ele deslocou Marcelo Lomba e marcou seu 18º gol no Campeonato Brasileiro.

Foi mal: Guerrero, irritado, é expulso e cria confusão
Paolo Guerrero esteve menos de 45 minutos em campo. E sua participação na partida não foi pautada por chances de gol, conclusões, passes ou algo do tipo. Mas pela reclamação com o juiz. Irritado ao ver um pênalti não ser marcado, transtornado após uma dividida com Rodrigo Caio e Arão, da qual saiu com o rosto sangrando, xingou o árbitro e levou cartão vermelho.

Lesão, falha, pênalti, expulsão, gol
São cinco tópicos que resumem o início do jogo. Com 20 minutos de bola rolando tudo isso já tinha acontecido. A sequência começou com a lesão de Rodrigo Moledo ao afastar uma bola aos 10 minutos. Klaus foi o escolhido para entrar. E alguns minutos mais tarde, um giro de Gabigol contou com falha do defensor, que permitiu a passagem. Cara a cara com Marcelo Lomba, o atacante driblou o goleiro, foi puxado por Bruno, que acabou bloqueando o chute, caído. O árbitro marcou pênalti, expulsou o jogador do Inter, Gabigol bateu e abriu o placar, criando um novo cenário no jogo.


Desempenho do Flamengo: Superioridade desde o primeiro minuto
O Flamengo já era superior mesmo antes da sequência de acontecimentos que encaminhou o jogo. Tinha quase 80% de posse de bola, trocava passes, mas não tinha criado chances claras. Rondava a área do Inter atrás de um espaço, que insistentemente não aparecia. Mas jamais esteve ameaçado. Depois do gol, com um a mais em campo, o Rubro-Negro sobrou. Empilhou oportunidades e se já pouco precisava se preocupar com o adversário com 11 contra 11, depois então, o rival mal passava da linha do meio. De tão confortável, ainda mais quando ficou com dois jogadores a mais pela expulsão de Guerrero, o Fla relaxou. Por isso, sofreu o empate no início da etapa final. Mas demorou sete minutos para estar na frente de novo. Antes do fim da partida, o time da casa era tão superior que marcou mais uma vez.

Desempenho do Inter: Inter é atropelado e perde a cabeça
O Internacional entrou em campo repleto de volantes. Com quatro jogadores de características defensivas no meio, o time de Odair Hellmann até suportava bem o jogo e estava bem posicionado na frente da área até a sequência fatídica de acontecimentos para os gaúchos. Com um a menos Odair Hellmann tirou o único jogador criativo do meio, Nico López, e colocou Zeca. Em seguida, o time seguiu sendo vítima fácil, e ainda aos 43 da etapa inicial, Paolo Guerrero foi expulso. Descontrolado, com muita confusão, o peruano deixou o campo e o apito que encerrou o primeiro tempo mostrou um time totalmente perdido. No segundo tempo, porém, com dois a menos, o Colorado buscou o empate. Com gol de Edenilson, igualou a partida. Mas a alegria durou exatos sete minutos, e foi encerrada com gol marcado por De Arrascaeta. E até o fim foi vítima fácil.

Homenagem
Assassinada por uma bala perdida, a menina Ághata Félix, de 8 anos, foi homenageada com um minuto de silêncio antes de a bola rolar. Ao ver nome anunciado no placar do Maracanã, a torcida do Flamengo aplaudiu muito e depois silenciou.

FICHA TÉCNICA
FLAMENGO 3 X 1 INTERNACIONAL
Data: 25/09/2019 (quarta-feira)
Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: Luiz Flávio de Oliveira
Auxiliares: Danilo Ricardo Simon Manis e Miguel Cataneo Ribeiro da Costa
VAR: Emerson de Almeida Ferreira
Cartões amarelos: William Arão (FLA), Edenilson (INT);
Cartões vermelhos: Bruno (INT) e Guerrero (INT)
Gols: Gabigol, do Flamengo, aos 20 minutos do primeiro tempo; Edenilson, do Inter, aos 3 minutos do segundo tempo; De Arrascaeta, do Flamengo, aos 10 minutos do segundo tempo; Bruno Henrique, do Flamengo, aos 29 minutos do segundo tempo;

FLAMENGO
Diego Alves; Rafinha, Rodrigo Caio, Pablo Marí e Filipe Luís; Gerson, William Arão (Reinier), De Arrascaeta (Vitinho), Everton Ribeiro e Bruno Henrique; Gabigol (Berrío).
Técnico: Jorge Jesus

INTERNACIONAL
Marcelo Lomba; Bruno, Rodrigo Moledo (Klaus), Victor Cuesta e Uendel; Rodrigo Lindoso, Edenilson, Nonato (Guilherme Parede), Patrick e Nico López (Zeca); Paolo Guerrero.
Técnico: Odair Hellmann

Comentários