Presidente do Serra avalia temporada e pensa em estádio próprio para 2020

O Serra Macaense iniciou a Série B1 2019 como um dos favoritos ao acesso, devido ao investimento e elenco montado pela diretoria. Mas dentro das quatro linhas as coisas não funcionaram dessa forma. Uma competição inteira de irregularidade, muitos empates e até uma flerte com a zona de rebaixamento na reta final.

Presidente da equipe, Rodrigo dos Santos lamentou ter perdido seu treinador no meio da competição e que o grupo não conseguiu assimilar o trabalho do novo técnico, Rafael Soriano.

- Eu não diria que essa mescla tenha sido o problema. Acho que nosso maior problema tenha sido a troca do treinador no meio do campeonato. Quando o time estava começando a encaixar a juventude com a experiência, nosso treinador foi para o Fluminense e tivemos que buscar outro. Infelizmente quando troca uma pessoa, sempre mudam as coisas. A gente buscou um treinador que é conhecedor da competição, mas acredito que o grupo não assimilou o jeito do novo treinador - que completou lamentando o grande número de empates na competição e mirando ter sua própria casa em 2020.

- Alguns resultados também fizeram a diferença. Tivemos cinco ou seis empates que poderíamos ter saído com a vitória e que tiraria o time dessa situação. Isso pesa no grupo. Acho que, no momento que tiramos os peso das costas deles nessa reta final, conseguimos três grandes resultados. A situação poderia ter sido bem diferente, mas futebol é assim. Mais um ano de grande aprendizado. Temos que descansar um pouco, porque a competição é pesada, cansativa e começar nosso planejamento. Vem coisas novas para o ano que vem. Se Deus quiser, vamos jogar no nosso próprio campo ano que vem. Estamos agilizando a obra, porque não da para ficar viajando também. Jogamos todos os jogos fora e isso faz diferença. Temos vários pontos para melhorar para o próximo ano. Tínhamos uma expectativa maior para o campeonato. Queria estar disputando entre os quatro, mas é bola pra frente.

Treinando em Macaé, mas atuando em Cardoso Moreira, o Serra Macaense teve que viajar sempre que foi entrar em campo. O presidente Rodrigo dos Santos afirmou que o clube vai fazer todo esforço possível para que possa ter seu próprio estádio em Macaé e promete inovar com gramado sintético.

- Vamos fazer todo esforço. Acabamos a competição, mas já temos reuniões com os empresários que chegaram da Inglaterra para decidirmos toda a construção. Sentimos muita dificuldade em jogar longe, viajar. Tem o desgaste, tem despesa maior, é uma série de coisas. Vamos ver se fazendo o investimento do campo que, em um primeiro ponto, vamos preparar um único campo, que é para podermos mandar os nossos jogos. Ainda tenho que definir algumas coisas com a Federação, porque vamos fazer um sintético, que é coisa nova no Rio de Janeiro. Vamos apostar em uma coisa nova, que é igual a do Athletico Paranaense. Temos que criar dificuldades para os nossos adversários também. Vamos ver se conseguimos fazer tudo dentro desse prazo. A gente acha que é muito, mas é daqui a sete meses - concluiu.

Depois de se despedir da temporada 2019, o Serra Macaense só retorna aos gramados em 2020, quando irá disputar a Série B1 do Campeonato Carioca novamente.

Fonte: FutRio
Foto: Caio Almeida (FutRio)

Comentários