Diretoria apresenta balanço sobre a temporada do Serra Macaense

O Serra Macaense encerrou a sua temporada 2019 há poucos dias. Além do profissional, o Verdão teve mais três categorias de base disputando as principais competições estaduais, entre elas, o Campeonato Carioca – Série B1 e a Copa Rio.

Essa semana, a diretoria do clube fez uma avaliação sobre a temporada. Para ela, o ano foi de aprendizado e avanços em todos os aspectos. Mesmo sem o resultado desportivo almejado no grupo profissional, pontos positivos foram destacados no cômputo geral, bem como o crescimento dos ‘Moleques do Serra’. Mais de 100 atletas somando os elencos defenderam o Verdão nas competições estaduais.

“Isso nos deixa orgulhosos e estamos convictos de que mais um passo foi dado para a consolidação do Serra Macaense no cenário do Rio de Janeiro, seja como Clube Formador, seja como um modelo de gestão e profissionalismo”, diz o presidente, Rodrigo dos Santos. “Debatemos os erros e acertos da temporada, também estamos montando todo um planejamento para 2020 baseado no lado positivo deste ano e se faz importante destacar alguns pontos: percebemos que precisamos muito focar em nosso CT e no estádio próprio, porque diversos gastos em viagens para jogos ‘em casa’ poderiam ser evitados e transformados em receita para o grupo profissional, além de novos investimentos gerais ao Clube”, completa.

Ele diz que 2019 foi importante para o crescimento. “Esse ano pude participar de diversas reuniões do Movimento dos Clubes Formadores, então a evolução nesse sentido foi muito grande, o aprendizado sempre crescente. No começo desse mês estive a convite da FERJ na Brasil Futebol Expo, o maior encontro de negócios do futebol na CBF, com palestras fantásticas, enfim. Outra questão que quero salientar é a ida de vários atletas para equipes grandes do Brasil, mas que seguem vinculados ao Serra Macaense. Continuamos em busca do Selo junto à CBF e certamente avançamos nisto também”, afirma Rodrigo.

Jogadores ganham visibilidade
Os jogadores citados pelo mandatário são o zagueiro Ronaldo, que estava no profissional e foi emprestado ao Grêmio para o grupo de transição, o artilheiro do sub-20 com oito gols, Renato, cedido ao Botafogo para a mesma categoria, seu companheiro, o meia Mateus Santos que está no Fluminense, além de Neemias e o Kennedy (sub-17) no Volta Redonda, que também conta com dois jovens da parceria com a Escolinha do Pimpolho, e outros dois deste vínculo que foram para o Flamengo, com idades entre 6 e 12 anos. Assim como estes, o Serra Macaense continua com os direitos de jogadores que já atuaram no clube em temporadas anteriores, alguns nesta igualmente e estão em conversas para darem mais um passo na carreira. Um exemplo é o volante Vico, que outra vez foi o atleta que mais atuou pelo time, no total de 19 partidas, em 1707 minutos (contabilizando os acréscimo) e anotando três gols. Para comparação, o lateral Daniel e o zagueiro Leandrão também tiveram alto tempo jogado, com 1671 e 1652 minutos respectivamente. No sub-20, o zagueiro Arthur atuou em 19 jogos e 1652 minutos.

“Nós temos os dados estatísticos, desempenhos individuais, coletivos, de todos nossos jogadores. O desenvolvimento do Cisema (Centro de Inteligência do Serra Macaense) potencializou esse crescimento também e, sem dúvidas, foi uma grande evolução do Clube em 2019. O Vico é um atleta que estamos alinhando algo bom para ele na sequência, inclusive acreditamos que estará mais uma vez entre os três melhores da competição, assim como o Gabriel Correia, o Maurício Tomazi, que já jogou final de Estadual em time de Série A, enfim, atletas que seguem vinculados conosco também, como o Wandinho, Otávio, João Pedro que está na Espanha, o Rhainer, o Marcelo Boito que terminou a competição e foi para o Azuris, então certamente o futuro ali na frente é bastante promissor. Além destes, cabe aqui agradecer também todo o profissionalismo e empenho dos jogadores que estiveram conosco esse ano e até o último segundo se dedicaram. Mesmo que o resultado não tenha vindo, sabemos da entrega de cada um”, garantiu o diretor de futebol, Mário Ferro.

O principal destaque dentre os quadros foi o sub-20 que fez a 4ª melhor campanha na classificação geral, chegou na semifinal da Taça Santos Dumont e por pouco não avançou para as decisões do Estadual. O trabalho, inclusive, já foi avaliado pelo técnico Rodriguinho.

Para o CEO Marcelo Soares, o balanço geral é salutar. O profissional está à frente da implantação de um software de gestão de informações dos departamentos esportivos, que é uma multiplataforma, criando, integrando com eficiência e velocidade nas informações, permitindo celeridade nas tomadas de decisões.

“Avançamos em todos os setores, sem dúvidas. Essa campanha do sub-20 foi mesmo muito boa e frutífera pelo que já foi mencionado. No extracampo, o qual tenho um domínio ainda mais intenso, estreitamos laços fundamentais. Adquirimos há poucos meses a ferramenta SadeWeb, que é um sistema de gestão de informações de departamentos esportivos e estamos desenvolvendo toda uma linha de atuação para o Clube. Também quero destacar o trabalho de todo departamento médico, através do Dr. Dennis Salles, do Studio da Coluna, que deu todo suporte para recuperação física, fisioterapia e pilates, além do nutricionista que cuidou da organização para cinco refeições ao dia em nossa Toca da Coruja, que alojou nossos jogadores no período de competição. Tivemos suplementação de qualidade com a Proway, a empresa de transportes para a logística com treinos, a Academia Infinity e sua tecnologia através das avaliações de bioimpedância e todo seu suporte nos aparelhos para os atletas realizaram musculação, uma gama de fatores aliados aos nossos funcionários. Desde o começo do ano foi feito ciclos de palestras pelo Departamento Psicossocial, de grande valia. A capacidade de nossa advogada que também foi responsável pela organização no hostel. O cuidado para o pagamento em dia de todos, nossa obrigação, mas sabidamente tão esquecida no futebol. O cuidado com as regularizações. Nossos roupeiros, massagistas, auxiliares na cozinha, limpeza, sempre com um sorriso no rosto. O crescimento de nossa imagem por conta da comunicação, com as redes sociais ativas, nosso site, fotos e textos. Então posso definir que ainda somos grãos de areia em formação, mas que juntos iremos muito além no futuro”, encerra Soares.
Fonte: O Debate Macaé

Comentários