Pular para o conteúdo principal

Anúncios

Dia da Consciência Negra: Supir e Licampos homenageiam capoeiristas da planície

 (Foto: Divulgação)
A Superintendência de Igualdade Racial (Supir) e a Liga de Capoeira de Campos (Licampos) assinaram um termo de parceria e cooperação técnica. Através do acordo, fica estabelecido o uso das dependências da Supir pela Licampos e a celebração do Dia da Consciência Negra, que nesta quarta-feira (20), às 14h, homenageia os mestres capoeiristas da planície, pelo desempenho no trabalho público e na luta pela garantia da manutenção da capoeira como esporte e expressão destacada da cultura afro-brasileira. A solenidade ocorre dentro da programação pelo 20 de Novembro, em parceria com o Movimento Negro Unificado (MNU), que organiza o fórum “Parem de nos matar”. O evento será no Museu Histórico de Campos, é aberto ao público e a entrada franca. 

— Essa parceria com a Liga de Capoeira é fundamental para que possamos oferecer a estrutura da superintendência para que a Liga possa desenvolver suas atividades, no espaço físico ou com nossa assessoria técnica. Temos sempre que apoiar iniciativas dessa natureza, sobretudo quando tratamos de uma das expressões mais legítimas da resistência e da cultura afro-brasileira, enquanto esporte e elemento difusor dessa da cultura afro-brasileira. Ficamos muito felizes nessa parceira com a Liga e com o mestre Delson, esperando avançar ainda mais — disse o superintendente Rogério Siqueira.

O presidente da Licampos, mestre Delson, destaca a importância do termo de cooperação para a unidade dos capoeiristas do município, na organização e preparação dos mestres e atletas para as boas notícias que a modalidade pode ter ainda esse ano, como espera o mestre. “Nós trabalhamos com objetivo no esporte, na educação e pelo fim da discriminação da capoeira e do racismo. Nós queremos nos fortalecer porque existe um projeto de lei, que está para ser aprovado, de implementação da capoeira nas escolas públicas no Estado do Rio. Então queremos comunicar isso ao profissional de capoeira e nos fortalecer”, disse o mestre.

Serão homenageados 27 mestres de capoeira, de diversos grupos que atuam na planície, na difusão do esporte.

Pare de Nos Matar – O MNU realiza, nesta quarta (20), em parceria com a Supir e com a Licampos, no Museu Histórico de Campos, um circuito de debates com temáticas como o genocídio do povo negro no Brasil e em Guarus, “Feminicídio: A mulher no topo da Pirâmide”, “LGBTs Negras e Negros”, “Como enfrentar o Racismo Religioso Fomentado por um Estado Teocrático” e “Saber Tradicional”.

Comentários