Fluminense vence Palmeiras e abre distância da zona de rebaixamento

Marcos Paulo comemora gol do Fluminense contra o Palmeiras - LUCAS MERÇON/ FLUMINENSE F.C
Em realidades opostas no Campeonato Brasileiro, Fluminense e Palmeiras se encararam na noite de hoje (28), no Maracanã, e a equipe tricolor venceu por 1 a 0, com um bonito gol de Marcos Paulo. Com o resultado, o time tricolor chegou a 41 pontos, se afastando da zona de rebaixamento, enquanto o Verdão permanece com 68, na luta pela segunda colocação.

Na próxima rodada, o Fluminense visita o Avaí, no domingo, enquanto o Palmeiras receberá o Flamengo, já campeão.

Quem foi bem? Marcos Paulo
O atacante Marcos Paulo marcou um bonito gol, por cobertura, no primeiro tempo e assegurou a vitória do Fluminense, que luta contra o rebaixamento. Triunfo teve grande peso para o Tricolor no Brasileiro

Quem foi mal? Luan
Luan não fez uma partida ruim, mas falhou no lance que gerou o gol do Fluminense. Ao tentar afastar de cabeça, mandou no pé de Marcos Paulo, que balançou a rede. Lance determinou o placar do jogo.

Fluminense - bom começo e queda de rendimento
Com uma marcação forte no meio de campo e avanços aos ataques pelas alas, o Fluminense conseguiu ter um bom primeiro tempo, tendo uma presença maior no campo de ataque e tendo "as segundas bolas". Quando o Palmeiras mudou, passando a ter uma movimentação maior, a marcação tricolor começou a apontar erros, recuou demais e o torcedor levou sustos.

Palmeiras - começo perdido e melhora após substituições
Com uma equipe quase que totalmente reserva, a equipe palmeirense mostrou falta de entrosamento e não conseguiu ser efetiva com a bola no pé. No primeiro tempo, sem alternativas para costurar as jogadas, acabou dando chutões. Na etapa final, com as entradas de Dudu e Lucas Lima, o panorama mudou e o Verdão passou a criar oportunidades, ditando o ritmo em quase toda a etapa final.

Cronologia do jogo
O primeiro tempo da partida teve um Fluminense com maior presença no campo de ataque. A equipe tricolor conseguia trocar passes, mas falhava no momento de concluir as jogadas. O Palmeiras, por outro lado, não conseguia ter a bola e, sem criatividade, passou a apostar nas bolas longas, com ligação direta ao ataque.

Em certo momento, o jogo ficou preso entre as intermediárias, com os dois esbarrando na marcação no meio e sem conseguir achar um desafogo. Faltas de ambos os lados também impediam a bola de correr.

Golaço!
O placar foi aberto no Maracanã com um bonito gol de Marcos Paulo. Após disputa pelo alto, a bola sobrou para o atacante, que "deu um tapa" no ângulo esquerdo de Weverton, que nem sequer teve reação no lance.

Mudanças no intervalo
No segundo tempo, Mano Menezes colocou em campo Dudu e Lucas Limas. As substituições fizeram o Palmeiras demonstrar certa melhora, conseguindo chegar mais perto à área tricolor. E uma das chances mais claras do jogo aconteceu justamente após um cruzamento de Lucas Lima, que Luiz Adriano cabeceou e Digão tirou quase em cima da linha.

O Fluminense, por sua vez, matinha a pegada inicial e conseguia levar trabalho à defesa adversária explorando as alas, principalmente pelo lado direito.

A partir dos 15 minutos, o jogo "mudou de mãos" e o Palmeiras passou a ter maior presença no campo de ataque, enquanto o Fluminense tentava encaixar contra-ataques ou ia à base do chutão.

Vendo a necessidade de alterar o time para recuperar o espaço perdido, Marcão colocou Pablo Dyego na vaga de Marcos Paulo, que saiu aplaudido. Apesar da alteração - Pablo Dyego não entrou tão bem -, o Verdão ainda tinha mais posse de bola e desperdiçou ataques.

Nos minutos finais, Dudu apareceu nas costas da defesa tricolor e cruzou rasteiro para Luiz Adriano, que desviou de letra. A bola passou

Estreia no profissional
Gabriel Veron, cria das categorias de base do Palmeiras e que foi um dos destaques do Mundial Sub-17, entrou no segundo tempo do duelo e fez a estreia como jogador profissional.

Retorno e saída cedo
Sem Yuri, suspenso, o técnico Marcão optou por Airton à frente da zaga. O jogador não atuava desde o dia 12 de outubro, no duelo com o Bahia. Aos 11 minutos, ele acabou sentindo dores no joelho esquerdo em um lance em que estava sozinho e saiu de maca, sendo substituído por Dodi. Ele será reavaliado amanhã (29).

Equipe reserva em campo
O técnico Mano Menezes optou por atuar com uma equipe com apenas três jogadores considerados titulares: Vitor Hugo, Weverton e Luiz Adriano. A ideia, além de uma "chacoalhada" no time, foi reforçar a preparação para o confronto com o Flamengo, no domingo, em casa.

Comentários