Renan Silva se declara ao Paduano e diz: "É muito difícil fazer futebol no interior"

image
35 anos e com uma vitalidade de um garoto. Essa é a definição de Renan Silva, volante do Paduano, que lidera a equipe, não só como uma referência técnica no meio-campo, mas também fora das quatro linhas, orientando os jogadores mais jovens. 
Depois da importante vitória sobre o Campo Grande por 2 a 1, fora de casa, onde o experiente atleta marcou um dos gols do Trovão Azul, ele procurou exaltar, não só o feito na rodada, mas também, todo o trabalho executado no interior do Rio de Janeiro em prol do futebol.

- É muito difícil fazer e jogar futebol no interior. Eu sou o único paduano do grupo, sou apaixonado pelo clube. Ajudo fora e dentro de campo. Essa paixão que faz com que o futebol no interior sobreviva, porque é difícil. Falei com os meninos que já viajamos mais de 4.000 quilômetros em três semanas e meia. Porque mesmo quando jogamos em casa, é em Cardoso Moreira e viajamos. Então, contra o Campo Grande, foi a vitória. Entregamos um pouquinho o jogo, podia ser melhor o placar. No primeiro tempo, poderíamos termos feito mais gols. Mas foi a vitória da perseverança, da luta, da garra, da força de vontade e da superação. Eu que vou fazer 36 anos, agradeço a Deus todo dia. Porque, na dificuldade, vamos continuar sim fazendo futebol no interior, buscando nosso espaço na capital e dando oportunidade para jogadores jovens, que merecem muito e toda a cidade de Santo Antônio de Pádua também - disse o jogador.
Agora o Paduano encara o CAAC Brasil, que já está eliminado da Quartona, no domingo (3), às 15h, no Ferreirão, em Cardoso Moreira.   

Fonte: FutRio
Foto: Caio Almeida (FutRio)

Comentários