Santos goleia Botafogo na Vila em noite inspirada de pontas


O Santos chegou a mais uma vitória na Vila Belmiro. Na noite de hoje (3), a equipe comandada por Jorge Sampaoli dominou o Botafogo na partida da 30ª rodada do Campeonato Brasileiro e, no talento de seus pontas Marinho e Soteldo, goleou por 4 a 1. A dupla anotou três gols (um de Marinho, dois de Soteldo). Eduardo Sasha abriu o placar para o Peixe e Igor Cássio descontou.

Com o resultado, o Santos chega a 58 pontos e se mantém em terceiro lugar do Brasileirão. O Botafogo, que sofre a terceira derrota consecutiva, permanece com 33, próximo ao rebaixamento — o rival Fluminense, com 31, abre a zona de degola.

O Santos visita o Avaí na próxima quarta-feira (6), na Ressacada, pela 31ª rodada do Brasileirão. O confronto acontece às 21h (de Brasília). O Botafogo faz clássico contra o líder Flamengo, um dia depois, às 20h, no Engenhão.

O melhor: Marinho dá trabalho em noite "agitada"
Foi um jogo agitado para Marinho, o melhor em campo no confronto desta noite. Além do belo gol, o camisa 11 levou perigo em outras oportunidades e deu muito trabalho aos defensores rivais com dribles e velocidade. No intervalo, teve tempo ainda para o jogador se irritar e afirmar que joga para c*. Já na etapa final, ainda se envolveu em dividida com Marcinho, que gerou pequeno tumulto.

O pior: Evandro erra muito e é sacado
O meia que vem de três jogos consecutivos como titular mais uma vez foi mal. Ele não vem conseguindo repetir as boas atuações de quando chegou ao Santos e se destacava dando fluidez ao meio-campo. Na partida de hoje fez justamente o contrário: errou vários passes no setor e falhou em ajudar na criação de jogadas. Saiu na segunda etapa para a entrada de Jobson.

Tem gol? Checa no VAR, Marinho
Talvez o bonito gol tenha inspirado Marinho a comemorar bastante. Além de se soltar na dança ao lado de Pará, o santista fez o sinal do VAR (árbitro de vídeo), como se estivesse checando se o próprio gol havia sido regular. Vale lembrar que, justamente contra o rival carioca, no primeiro turno, o camisa 11 batizou o primeiro tento pelo Peixe, um golaço, de "mini míssil aleatório". Na saída para o intervalo, ele se irritou com uma pergunta sobre o meme.

Santos tem a bola e domina, mas sofre pelo alto
Com o domínio da bola e pressão no adversário, o time de Sampaoli se lançou ao ataque e fez 2 a 0. Com a vantagem, naturalmente diminuiu o ritmo e viu o rival incomodar, principalmente pelo alto. Foi assim que foi vazado e quase levou o empate. Depois, no talento de seus atacantes, construiu a goleada.

Leve, Botafogo aposta no contra-ataque
Sem Diego Souza e Cícero, que ficaram como opção no banco de reservas, o Alvinegro foi a campo com um time mais leve, que apostou a maioria do tempo nos contra-ataques. Acabou levando perigo nas bolas paradas e equilibrou as ações quando decidiu apertar a saída adversária.

Cronologia do jogo
O Santos abriu o placar aos três minutos de jogo, com Eduardo Sasha. O atacante completou para as redes na segunda trava depois de um escanteio. Aos 13, Marinho fez um belo gol. Ele recebeu, cortou os defensores e bateu forte, no canto. Os cariocas diminuíram aos 33, depois de cabeçada de Igor Cássio. Na etapa final, aos 21, os visitantes só não marcaram porque Jorge, atento, afastou o perigo. Um minuto depois, um contra-ataque mortal: após sobra, Marinho rolou para Soteldo. O venezuelano teve calma para empurrar para as redes. Aos 26, Soteldo fez mais um. Ele recebeu na área e bateu colocado, sem chances para Gatito. Um golaço.

FICHA TÉCNICA
SANTOS 4 X 1 BOTAFOGO

Data e horário: 3 de novembro de 2019, domingo, às 19h (de Brasília)
Local: Vila Belmiro, em Santos (SP)
Árbitro: Rodrigo Dalonso Ferreira
Auxiliares: Alex dos Santos e Éder Alexandre
VAR: Andre Luiz de Freitas Castro
Cartão amarelo: Marinho (Santos)
Público e renda: 7.524 pessoas e R$ 295.827,50
Gols: Eduardo Sasha, aos 3', Marinho, aos 13', e Igor Cássio, aos 33 minutos do primeiro tempo. Soteldo, aos 22' e 26 minutos do segundo tempo.

SANTOS
Everson; Pará, Lucas Veríssimo, Gustavo Henrique e Jorge; Diego Pituca, Evandro (Jobson) e Carlos Sánchez; Soteldo, Marinho (Lucas Venuto) e Eduardo Sasha (Tailson). Técnico: Jorge Sampaoli.

BOTAFOGO
Gatito Fernández, Fernando, Carli, Gabriel e Yuri; Wenderson, Bochecha (Alex Santana), João Paulo e Marcinho (Leo Valencia); Igor Cássio e Victor Rangel (Vinicius Tanque). Técnico: Alberto Valentim.

Comentários