Pular para o conteúdo principal

Anúncios

Carabobo e Universitario empatam na abertura da Libertadores

Carabobo, da Venezuela, e Universitario, do Peru, ficaram no 1 a 1 no primeiro jogo da Libertadores 2020 - Divulgação/Universitario
No primeiro jogo da Libertadores 2020, Carabobo-VEN e Universitario-PER protagonizaram um duelo agitado, que terminou empatado por 1 a 1. Agora, o time peruano joga por um empate sem gols para avançar. Já os venezuelanos avançam com igualdade de dois gols em diante. Quem vencer passa de fase.

O duelo da volta entre as duas equipes está marcada para o dia 28 de janeiro, na cidade de Lima, no Peru.

O confronto
Os primeiros minutos foram do Universitario. Mesmo Como visitante, o time peruano jogava no campo de ataque e não demorou a criar o seu primeiro lance. No cruzamento da direita, Dos Santos cabeceou e Hernández defendeu.

Aos poucos, o Carabobo conseguiu equilibrar as disputas no meio-campo e criou a melhor chance do jogo. Após cobrança de lateral, Tortolero entortou o zagueiro e bateu forte. A bola passou pelo goleiro e carimbou a trave.

O Universitário voltou a pressionar e teve outra chance com Dos Santos, mas novamente o atacante pecou na hora de finalizar e parou no goleiro.

No começo do segundo tempo, o Carabobo foi eficiente e logo no primeiro minuto abriu o placar. Em cruzamento da esquerda, Tortolero aproveitou o erro da zaga e testou firme para o fundo da rede, 1 a 0.

A desvantagem colocou o Universitário no ataque. Quintero era a principal válvula de escape e ele quase deixou tudo igual. Em jogada de pura habilidade, o camisa 19 cortou o zagueiro e bateu firme. Bem colocado, Hernández salvou o Carabobo.

De tanto insistir, o time peruano chegou ao empate na casa dos 38 minutos. Dos Santos chutou, a bola desviou no zagueiro e deixou tudo igual.

A virada só não aconteceu em dois momentos, logo na sequência, devido ao goleiro Hernández, que fez milagre em cabeçada de Millán e pouco depois em chute de Dos Santos, que explodiu no poste.

PROSSEGUE
Quarta, serão realizadas mais duas partidas pelo torneio. O San José, da Bolívia, recebe o Guaraní, do Paraguai, e o vencedor vai encarar o Corinthians na segunda etapa. Progreso, do Uruguai, e Barcelona de Guayaquil, do Equador, também se enfrentam na quarta-feira.

Os clubes brasileiros só jogam pela Libertadores a partir da segunda fase - além do Corinthians, o Internacional também está na etapa prévia do torneio. Os gaúchos enfrentarão Universidad de Chile ou Unión Española. Flamengo, Athletico-PR, Santos, Palmeiras, Grêmio e São Paulo já estão na fase de grupos, que começa apenas em março.

Com oito representantes, o Brasil busca diminuir a diferença para a Argentina no número de conquistas da Libertadores. São 19 títulos brasileiros contra 25 dos vizinhos. O Uruguai tem oito troféus, Paraguai e Colômbia contam com três, e Chile e Equador completam a lista com um cada.

O título da Libertadores garante vaga no Mundial de Clubes. Em 2020, a competição será disputada pela última vez no atual formato, com sete equipes - a partir de 2021, terá 24 time e vai ser realizado no meio do ano, na China. Neste ano, o torneio ainda ocorrerá em dezembro, no Catar, onde o Flamengo ficou com o vice em 2019 ao perder para o Liverpool, da Inglaterra.

Além do título mais importante do continente e a vaga no Mundial, os clubes têm um atrativo a mais nesta edição da Libertadores. A Conmebol aumentou a premiação: o campeão receberá US$ 15 milhões (R$ 62,8 milhões na cotação atual) enquanto o vice embolsará US$ 6 milhões (R$ 25 milhões). E cada finalista terá direito a 25% da renda da decisão marcada para 21 de novembro, no Maracanã, no Rio. Neste ano, a Conmebol distribuirá ao todo US$ 168,3 milhões (R$ 705,2 milhões) em premiação para os participantes da Libertadores.

Em 2019, o Flamengo ganhou US$ 12 milhões (R$ 50 milhões atualmente) pelo título conquistado sobre o argentino River Plate, na decisão que teve como sede Lima, no Peru.

Dos clubes brasileiros já garantidos na fase de grupos, Athletico-PR, Santos e São Paulo conhecem todos os três adversários. As chaves de Palmeiras, Flamengo e Grêmio ainda serão preenchidas por equipes que sairão das fases preliminares. A expectativa é que aconteçam clássicos brasileiros na fase de grupos. Isso porque, caso se classifiquem, Corinthians e Internacional vão cair nas chaves de Palmeiras e Grêmio, respectivamente.

Inter e Corinthians começam a lutar daqui a duas semanas por uma vaga na fase de grupos. A etapa preliminar passou a existir em 2005 e, desde então, apenas três times brasileiros não avançaram. O Corinthians caiu para o Tolima, da Colômbia, em 2011; a Chapecoense foi superada pelo Nacional, do Uruguai, em 2018; e o São Paulo perdeu para o argentino Talleres no ano passado.

Nesta edição, se avançar da segunda etapa, o Corinthians terá pela frente o uruguaio Cerro Largo ou o chileno Palestino na terceira fase. Já o Internacional, caso passe, enfrentará equatoriano Macará ou o Tolima.

INDEFINIÇÃO
Dos 47 times que vão participar desta Libertadores, apenas um não está decidido. E é justamente o rival do Inter na segunda fase. O imbróglio começou ainda em 2019, com a suspensão do Campeonato Chileno a seis rodadas do fim por causa dos protestos que aconteciam no país.

A Associação de Futebol do Chile (ANFP) definiu que o quarto representante do país sairia da semifinal da Copa do Chile, entre Universidad do Chile e Unión Española. No entanto, o Unión não concordou com a decisão por entender que deveria ficar com a vaga, já que estava em nono lugar e ainda vivo na Copa do Chile, enquanto a Universidad do Chile terminou o Campeonato Nacional na penúltima colocação.

Com isso, o Unión não entrou em campo no último sábado, pela semifinal da Copa do Chile, e a Universidad do Chile ganhou por W.O. O clube promete ir à Corte Arbitral do Esporte para reivindicar a vaga na segunda fase da Libertadores.

Comentários