Pular para o conteúdo principal

Anúncios

Clube de Regatas Rio Branco completa 101 anos nesta sexta-feira, dia 24 de janeiro


Nesta sexta-feira, dia 24 de janeiro, o Clube de Regatas Rio Branco completa 101 anos de existência. Uma grande programação foi organizada pela nova diretoria do clube, que atualmente tem Dimisson Nogueira, como presidente. 

As comemorações começou na quinta-feira, dia 23 de janeiro, quinta-feira, com um baile de gala; já para o dia do aniversário a parte da manhã, por volta das 8 horas, contará com uma queima de fogos, um delicioso café da manhã em frente ao clube, na Av. Rui Barbosa, 993 - Centro, ao lado da Igreja Universal e do Corpo de Bombeiros. Quem passar pelo local poderá saborear o café da manhã.

As 9 horas da manhã ocorrerá uma missa pelos 101 anos do Clube de Regatas Rio Branco.

CLUBE DE REGATAS RIO BRANCO (101 ANOS)
No dia 24 de janeiro de 1919, na sede da Lira Guarany, situada à rua 13 de Maio, cedida gentilmente pelo seu presidente Antonio Manuel Vieira, em memorável assembléia, era fundado o Sport Club Rio Branco. Nessa solenidade de fundação fora aclamada uma junta provisória, tendo como presidente, Francisco Lima Araújo; como secretário Gladstone Melo, que lavrou a ata de fundação, e como tesoureiro Themistocles Silva.

Esta junta provisória depois de empossada indicou três conselheiros. Foram empossados: Serapião Caldas (Baby), Edgard Pinheiro Dias e Ramiro Póvoa, que assumiram imediatamente. O primeiro trabalho da junta e dos conselheiros foi a escolha do nome e das cores a serem adotadas.

O nome Sport Club Rio Branco foi uma proposição do conselheiro Serapião Caldas, que foi aceito por unanimidade pro tratar-se de uma justa homenagem ao grande estadista brasileiro, Barão do Rio Branco. As cores seriam vermelho e preta. O vermelho representando o Clube de Regatas Campista e o preto o Saldanha da Gama. Todavia por proposta de Theomostocles Silva, as cores adotadas foram lilás e branco.

O Sr. Serapião Caldas ponderou que estas cores seriam difíceis de ser encontradas, porém Themistocles Silva fez questão de doar as 12 camisas. O que foi aceito, prevalecendo as cores lilás e branco, talvez em homenagem a sua falecida esposa. Foram considerados sócios iniciadores fundadores os que compareceram aquela reunião e que assinaram a ata de fundação. Foram os seguintes: Francisco Lima Araújo, Gladstone Melo, Edgard Pinheiro Dias, Serapião Caldas, Antonio Gonçalves Ferreira, Nestor de Abreu, Nelson Boynard, Ramiro Póvoa, José Wagner, Amaro Rocha e Manoel Antonio Vieira.

Este acontecimento histórico do esporte náutico campista foi numa sexta-feira a noite (24/01/1919), na sede da Lira Guarany, quando uma garoa fina caia sobre a cidade, talvez quem sabe, dando suas bençãos ao Glorioso Rio Branco.

Pertenceu ainda a junta e conselho, a feitura dos Estatutos e eleição da 1ª diretoria, que ficou assim constituída: presidente Ademar Laranjeira, vice-presidente Themistocles Silva, 1º secretário Oriane Maciel, 2º secretário Otílio Neves, 1º tesoureiro Francisco Lima Araújo, 2º tesoureiro Gladstone Melo, diretor de regatas Serapião Caldas, procurador Amaro Rocha, orador Dr. Godofredo Tinoco, comissão de sindicância Flavio Maciel e Wndick Barbirato, conselho: Francisco M. França, Fortunato Magalhães e Alexandre P. Neto; consultor jurídico Dr. Gastão de Almeida Graça.

Os primeiros barcos utilizados pelo Rio Branco foram doados pelo presidente Ademar Laranjeira, que os havia adquirido do Sport Club Vitória , de Vitória, Espírito Santo, que havia sido extinto.

Este acervo era constituído de várias canoas e yoles, entre as quais a canoa "Yone" que fora batizada com esse nome em homenagem a filha do presidente.

Haja vista a grande façanha de Campos, no Campeonato Brasileiro de Remo, em 1927 na Lagoa Rodrigo de Freitas, com a gloriosa canoa Yone.

Foram heróis desta espetacular conquista, que ficou nos anais do remo brasileiro, os seguintes atletas: Juvenal Chagas, Atanagildo Freitas, Olimpio Pinheiro, Manoel Jeronimo Cerqueira (Catete) e Sebastião Borges Barreto.

As camisas que antes eram lilás e branco, passaram mais tarde a azul e branco. Com a reforma dos estatutos depois de 1922, passou a Clube de Regatas Rio Branco a usar as cores vermelho e preto, que fora uma proposição dos fundadores Serapião Caldas e Edgard Pinheiro Dias.

Com o decorrer dos anos, muitos foram os atletas que lutaram e trabalharam pelo progresso do Rio Branco. Sua primeira sede foi nos baixos de um sobrado onde foi a firma Chebabe Cereais, a chave do portão da entrada media quase 30 centímetros e era portada na cintura, tal o seu tamanho, pelo diretor de remo Serapião Caldas (Baby).

O saudoso presidente Capitão Domingos Silva foi quem comprou a sede atual, pela importância de 40 contos. Grandes figuras humanas deixaram o marco de seu trabalho espontâneo e valoroso na presidência do Rio Branco. Dentre eles: Ademar Laranjeira, Armando Ritter Viana, Capitão Domingos Silva, Martinho Guimarães Santafé, Zwel Peixoto, Otacílio de Araújo Nunes, Santiago Carvalhido, Carlos Pache de Faria, Ramiro Alves Pessanha Filho e tantos outros.

EM 2019...
No dia 12 de novembro tomou posse a nova diretoria do Clube de Regatas Rio Branco, em Campos. Além do presidente eleito, Dimisson Nogueira, tomaram posse em cerimônia realizada no clube, o 1º vice presidente Edson de Souza, 2º vice Jaimes Filho, 3º vice Rodrigo Muniz, 1º secretário Mario de Souza, 2º secretário Antônio Gonçalves, 1º tesoureiro Frederico Chagas e 2º tesoureiro Roberto Martins.
Também compõem a nova diretoria, o diretor geral de esporte José Carlos Batista, diretor de remo Jovacil Batista Soares, diretor de hidroginástica Edson Terra, diretor de natação Edson Terra, diretor de futebol Magno Prisco, diretor piscina Josane Martins, diretor de artes marciais Joel da Silva Gonçalves, diretor de patrimônio  Helvio Lima, diretor de patrimônio Adilson Gaia, diretor de obras Ivan Figueiredo e Estevão Ornelas, diretor de relações públicas Ricardo Pessanha, diretor artístico filantrópico Edson Terra, diretora de projetos Karina Marques, diretora da capela Rita de Cássia Cordeiro.

E não para por ai, também fazem parte da nova diretoria tem como diretora de eventos e passeios Irinéia Corrêa, diretora de  Renata Berenger Nunes, diretor de eventos e shows Vinícius Paes e Carlos Henrique. Diretor do salão social Silvio Rosa, Manoel Carlos e Marco Antônio, diretor social Paulo Fernandes e diretor de contabilidade Afrânio dos Santos.
Todos os novos diretores assumiram sob a aquiescência do conselho deliberativo formado pelo presidente Evaldo Menezes, vice-presidente Luiz Carlos Melchiades, 1º secretário Adamir Paravidine e 2º secretário José Augusto Dias Gomes. 

"O Clube de Regatas Rio Branco, precisa de todos nós!" Assim resume o novo presidente do clube, Dimisson Nogueira, que recém empossado, realizou como uma das primeiras medidas, a reformar das piscinas do clube e reabri-las.
A imagem pode conter: 1 pessoa, atividades ao ar livre
Para aqueles que querem se associar o clube, uma oportunidade imperdível! Adquira seu título por apenas R$ 1.000,00  dividido em 10x. "Traga sua família, temos piscinas, sauna, ginásio esportivo e salão de festas" - destaca Dimisson.

Comentários