Pular para o conteúdo principal

Anúncios

Especial "Campeonato Fluminense de futebol", com os clubes na Taça Brasil


Neste sábado (22/02), o GF ESPORTE prossegue com a série de matérias sobre a história do extinto Campeonato Fluminense de futebol profissional. O resgate do futebol realizado no antigo estado do Rio de Janeiro, antes da fusão, em 1975. A série é baseada no Livro "O ESTADO ESQUECIDO: A HISTÓRIA DO CAMPEONATO FLUMINENSE DE FUTEBOL PROFISSIONAL", de Aristides Leo Pardo.

Na segunda matéria deste especial, destaque para os clubes do antigo Estado do Rio iniciaram a sua participação na Taça Brasil, principal torneio em nível nacional na época e que foi criado, em
1959, em função da obrigação de se ter um campeonato nacional classificatório para a Taça Libertadores da América, no qual participavam os dois primeiros colocados dos campeonatos de todos os países Sul-Americanos.
Nenhuma descrição de foto disponível.
Até então, o Torneio Rio - São Paulo era o campeonato mais
importante do país, junto com o Campeonato Brasileiro de Seleções, onde o Estado do Rio se fazia representar com uma seleção estadual. Porque não ter também um clube na nova competição, o que foi feito por meio de um torneio paralelo que decidia quem representaria o Estado.

O Manufatura de Niterói foi o primeiro representante fluminense na
Taça Brasil, que era disputada em partidas eliminatórias, nos moldes da Copa do Brasil da atualidade, não conseguindo passar da fase inicial, após duas derrotas para a equipe do Rio Branco – ES por 0 x 3 e 0 x 1.

Nos dois anos seguintes, mais uma equipe de Niterói, o Fonseca,
representaria o Estado e novamente não passaria da fase inicial, quando em ambas ocasiões enfrentou times cariocas de renome nacional, como o Fluminense em 1960, quando foi massacrado por 3 x 0 e 8 x 0, e em 61 empataria sem gols com o América em casa e perderia na capital por 3 x 0.

O sinal de evolução dos times Fluminenses ficou mais claro em
1962, quando o Rio Branco, o primeiro clube de Campos a disputar o torneio, passaria da primeira fase eliminando o Santo Antônio – ES (1 x 1 e 2 x 1), mas esbarraria no Cruzeiro após empatar em Campos por 1 x 1 e perder no estádio Independência, na capital mineira pelo placar de 1 x 0.


Novamente o Fonseca representaria o Estado em 1963 e mais uma
vez a eliminação viria na primeira fase e diante dos capixabas, tendo havido uma vitória para cada lado e um empate, (Fonseca 3 x 0, 1 x 0 e 3 x 3) que deu ao Rio Branco de Vitória/ES o direito de seguir no torneio. No ano seguinte o mesmo Rio Branco/ES, passaria pelo Goytacaz (1 x 1 e 3 x 0) e em 1965, a Desportiva Ferroviária (ES) seguiria na competição após ter empatado três
vezes com o Eletrovapo de Niterói, eliminando-o.Em 1966, foi a estréia do Americano para representar o Estado e acabar com a sina de derrotas para as equipes do Espírito Santo, desta vez a
Desportiva Ferroviária, que fora eliminada pelo placar de 2 x 2 e 3 x 0, com o clube campista passando para a segunda fase, eliminou o Anapolina de Goiás no jogo extra (2 x 0, 2 x 1 e 3 x 2), mas por azar o próximo adversário era o magnífico time do Cruzeiro de Belo Horizonte que venceu os campistas por 4 x 0 e 6 x 0, partindo para a conquista do título diante do Santos de Pelé.

Nos dois últimos anos em que equipes do antigo Estado do Rio
disputaram o torneio nacional foi em 19679 e 1968 e o representante foi o Goytacaz, que em ambas as ocasiões avançou à segunda fase, mas ficando por aí mesmo ao ser eliminado pelo Atlético-MG com duas derrotas (2 x 1 e 5 x 1) e, um ano depois, mesmo vencendo o primeiro jogo contra o Atlético-GO, por 2 x 1, não resistiu à pressão da equipe goiana, que acabou ganhando os
dois outros jogos (2 x 1 e 2 x 0), passando para a terceira fase da Taça Brasil.

O Campeonato Brasileiro de Seleções, que foi o mais importante do
país durante toda a sua existência (de 1923 a 1963), teve apenas dois campeões fora do eixo Rio - São Paulo. Em 1934 o título ficou com o selecionado baiano e, em 1963, Minas Gerais levou o caneco. O Rio de Janeiro, disputando ainda como Distrito Federal foi campeão 13 vezes e São Paulo venceu 12 vezes. Na realidade o campeão não foi o Estado do Rio como se diz hoje, apesar de este também ter sua seleção representada no torneio, mas sim a equipe do antigo Estado da Guanabara, que até a fundação de
Brasília, em 1960, era a Capital Federal.


Neste domingo (23/02), o Especial continua no GF ESPORTE, com o final do Campeonato Fluminense. A série irá continuar ao longo da semana.

Comentários