Pular para o conteúdo principal

Anúncios

Rio das Ostras passará a ter escolinha de vôlei sentado

Presidente da CBVD, Ângelo Alves Neto visitou centro esportivo riostrense
O Paraesporte de Rio das Ostras vai ganhar uma nova modalidade ainda no primeiro semestre deste ano. A novidade é a implantação da escolinha de vôlei sentado, em parceria com a Prefeitura e a instituição Futebol de Amputados de Rio das Ostras (Faro).

O presidente da Confederação Brasileira de Voleibol para Deficientes (CBVD), Ângelo Alves Neto, esteve na cidade e se reuniu com o subsecretário de Esporte e Lazer, Fábio Teles, e representantes da Faro para visitar as dependências do Centro Esportivo Chico Leite, no Village, avaliando se o local tinha condições para a modalidade vôlei sentado.

— Toda a infraestrutura que vimos está aprovada para implantarmos uma escolinha de vôlei sentado de quadra. Com isso, poderemos ministrar clínicas, cursos e oficinas para os deficientes com maior frequência, incentivando ainda mais o paraesporte no município — declarou Ângelo, lembrando que há também a possibilidade de criação da modalidade de vôlei sentado na praia, tendo em vista o grande litoral que o município possui.

No vôlei sentado, podem competir homens e mulheres amputados, com paralisia cerebral, lesionados na coluna vertebral e/ou com outros tipos de deficiência locomotora.

São seis jogadores em cada time, divididos por uma rede de altura diferente e em uma quadra menor do que na versão olímpica da modalidade. Os sets têm 25 pontos corridos, e o tie-break, 15. 

Ganha a partida a equipe que vencer três sets. A quadra mede 10m de comprimento por 6m de largura. A altura da rede é de 1,15m no masculino e 1,05m no feminino. É permitido bloqueio de saque, mas os jogadores devem manter o contato com o solo o tempo todo, exceto em deslocamentos.

Comentários