Pular para o conteúdo principal

Anúncios

De Loco Abreu e R10 a Gabigol, relembre os campeões cariocas da década de 2010

Gabigol e Bruno Henrique comemoram o título carioca de 2019
Considerado o 'Estadual mais charmoso do País', o Campeonato Carioca, durante os anos 2010, teve uma série de regulamentos confusos, abandonando, muita vezes, o enfrentamento entre os campeões da Taça Guanabara e da Taça Rio na grande decisão.

Por outro lado, grandes craques brilharam pelos gramados do Rio de Janeiro. Lá no começo da década, nomes como o centroavante uruguaio Loco Abreu e o 'bruxo' Ronaldinho Gaúcho desfilaram pelo relvado. Mais recente, destaque para o atacante Gabriel Barbosa, o Gabigol.
Loco Abreu foi 'o cara' do Botafogo campeão carioca de 2010 - Foto: Reprodução / YouTube
O Flamengo foi o 'Rei do Rio': conquistou quatro títulos, um a mais do que o Botafogo; enquanto o Fluminense venceu apenas uma vez, e o Vasco da Gama, duas.

2010
O Flamengo era o grande favorito ao título. Afinal de contas, vinha do tricampeonato estadual consecutivo e conquistara o Campeonato Brasileiro de 2009. Além disso, o Mengão contava com o 'Império do Amor', maneira pela qual ficou conhecida a dupla de ataque formada por Vagner Love e Adriano Imperador.
O Botafogo, porém, não deu trela para isso e faturou a taça sob a liderança dos atacantes Herrera, argentino, e Loco Abreu, uruguiaio, além do goleiro Jefferson. Para chegar ao 19.º título carioca, o Fogão tratou de faturar a Taça Guanabara e a Taça Rio, evitando a decisão e repetindo feito alcançado pela última vez em 1998, pelo Vasco.

2011
Para aquela temporada, o Flamengo abriu os cofres e investiu pesado para ser campeão. Chegaram nomes como Ronaldinho Gaúcho e Thiago Neves, todos dirigidos pelo 'pofexô' Vanderlei Luxemburgo. O Mengão repetiu o Botafogo de 2010 e tratou de ser campeão vencendo ambos os turnos.

Na decisão da Taça Guanabara, vitória apertada sobre o Boavista - o único tento, porém, foi um golaço do R10, em linda cobrança de falta, no Engenhão. Já na final da Taça Rio, após empate por sem gols com o Vasco, novamente no Engenhão, o Rubro-negro anotou 3 a 1 sobro a arquirrival e alcançou o 32.º estadual.

2012
Ainda com fortes investimentos da Unimed, o Fluminense tinha um elenco estelar dirigido pelo experiente Abel Braga. Os meias Deco, Wagner e Thiago Neves abasteciam peças ofensivas como o atacante Rafael Sóbis e os centroavantes Fred e Rafael Moura. O Tricolor das Laranjeiras, aliás, seria campeão brasileiro daquela temporada.

Antes, porém, levantou o 31.º título carioca. Conquistou a Taça Guanabara, mas sequer avançou às semifinais da Taça Rio, a qual acabou indo para o Botafogo. Venceu as duas partidas disputadas no estádio Engenhão. Na ida, com mando tricolor, 4 a 1. Na volta, com mando alvinegro, 1 a 0, gol solitário de Rafael Moura.

2013
Com um 'time de operários' liderado pelo técnico Oswaldo de Oliveira, que regia peças como os laterais Lucas e Júlio César, o zagueiro Bolívar e os atacantes Rafael Marques e Vitinho, o Botafogo - que também contava com o craque holandês Seedorf - chegou a mais um título do Carioca vencendo ambos os turnos.

Na decisão da Taça Guanabara, no Engenhão, vitória por 1 a 0, gol solitário de Lucas, aos 35 minutos do segundo tempo. O título antecipado foi definido em triunfo sobre o Fluminense, no estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda: outro 1 a 0, tento único marcado por Rafael Marques, aos 40 da etapa inicial.

2014
Naquele ano, o regulamento foi modificado. Os 16 times jogaram em turno único, e os quatro melhores após 15 rodadas avançaram para as semifinais: Flamengo, Fluminense, Vasco da Gama e Cabofriense. O Botafogo foi apenas o nono colocado, ficando longe da luta pelo bicampeonato consecutivo.

A decisão foi entre Flamengo - de Chicão, Alecsandro, Paulinho e Léo Moura - contra o Vasco - de Rodrigo, Diego Renan, Guiñazu e Douglas. Foram dois empates por 1 a 1 entre eles, ambos no Maracanã. O Mengão acabou campeão por ter melhor campanha, mas o gol do título, cabe destacar, foi de um 'impedidaço' Márcio Araújo aos 45 minutos da etapa final.

2015
O ano em que 'O respeito voltou'! Assim ficou conhecido o 23.º título do Vasco da Gama no Campeonato Carioca. O regulamento foi o mesmo da temporada anterior, mas, dessa vez, os quatro grandes clubes do Estado do Rio de Janeiro fizeram valer o favoritismo e chegaram às semifinais da competição.
Para colocar um ponto final ao jejum que durava desde 2003 sem títulos estaduais, o Gigante da Colina contou com nomes como o goleiro Martín Silva, o zagueiro Rodrigo, o volante Guiñazu e os atacantes Rafael Silva, Gilberto, Dagoberto e Bernardo para vencer as duas partidas decisivas sobre o Botafogo, no Maracanã, e fazer 3 a 1 no placar agregado.

2016
Rebaixado no Campeonato Brasileiro de 2015, o Vasco conseguiu ser bicampeão estadual de forma invicta. Foi a sexta vez que o Gigante da Colina conseguiu o feito - neste, contando com jogadores como o zagueiro Rafael Vaz, os volantes Diguinho e Marcelo Mattos, o polivalente Yago Pikachu e os meias Andrezinho e Nenê, além dos atacantes Jorge Henrique e Eder Luís.

O oponente na decisão foi mais uma vez o Botafogo. Mais uma vez, em dois confrontos disputados no estádio do Maracanã. De novo, o Vascão saiu invicto. No primeiro jogo, 1 a 0, gol solitário de Jorge Henrique. Na finalíssima, empate por 1 a 1, tentos de Leandrinho, para os botafoguenses, e Rafael Vaz, para os vascaínos.

2017
Considerado um dos clássicos mais charmosos do País, o Fla-Flu não decidia o Estadual do Rio de Janeiro desde 1995, quando o atacante Renato Gaúcho fez o famoso 'Gol de Barriga', garantindo o título tricolor em pleno centenário rubro-negro. Em 2017, Flamengo e Fluminense voltaram a se encontrar na decisão carioca.

No entanto, mesmo com jogadores folclóricos, como o goleiro Alex Muralha, o volante Márcio Araújo e o lateral Rodinei, o Mengão foi campeão sob comando de Zé Ricardo diante do Fluzão de Henrique Dourado, Sornoza, Pedro e Abel Braga. Foram duas vitórias flamenguistas, no Maracanã, e 3 a 1 no placar agregado.

2018
O Flamengo, cada vez com mais poderio financeiro, não conseguiu fazer valer a diferença para os demais rivais do Rio de Janeiro e viu a decisão do título estadual de 2018 ter Vasco da Gama e Botafogo - mesmo o Mengão tendo conquistado a Taça Guanabara, enquanto o Fluminense, faturado a Taça Rio. Pois é!

No primeiro jogo da decisão, vitória vascaína por 3 a 2. Na partida de volta, 1 a 0 para os botafoguenses - gol do zagueiro Joel Carli aos 49 minutos do segundo tempo. Nas cobranças de pênaltis, o goleiro Gatito Fernández defendeu as cobranças de Werley e Henrique e ajudou o Fogão a fazer 4 a 3 nas penalidades máximas.

2019
Já com boa parte do elenco que conquistaria o Brasileirão e a Libertadores no final da temporada, o Flamengo até viu o Vasco vencer a Taça Guanabara, mas venceu a Taça Rio e eliminou o Fluminense na semifinal geral para encontrar o Gigante da Colina na grande decisão - ida, mando alvinegro, no Engenhão; volta, mando rubro-negro, no Maracanã.

Em ambos, o time ainda comandado por Abel Braga atropelou e anotou 2 a 0 nos dois jogos. Aquele Mengão, cabe destacar, já contava com os atacantes Bruno Henrique e Gabriel 'Gabigol' Barbosa, o meia De Arrascaeta e o zagueiro Rodrigo Caio. O Vascão, por outro lado, era dirigido por Alberto Valentim.

Comentários