Pular para o conteúdo principal

Anúncios

Primeiro atleta confirmado com coronavírus no Brasil é campista

Maique de Oliveira defende o Paulistano
O primeiro atleta confirmado com o novo coronavírus no Brasil é campista. O jogador de basquete Maique Tavares de Oliveira, de 26 anos, que defende atualmente o Paulistano, testou positivo após exames realizados no Hospital Beneficência Portuguesa, em São Paulo. Ele está em tratamento domiciliar. Maique tem passagens pelo Automóvel Clube Fluminense, de Campos, pelo Vitória e o Botafogo.

— Olá, tudo bom? Aqui é o Maique, jogador de basquete do Paulistano. Primeiramente, queria agradecer a Deus, depois a todos pelas mensagens de força e de apoio que eu tenho recebido. Eu fui, sim, diagnosticado com o coronavírus, e eu tomei um susto, né, eu não imaginava contrair esse vírus. Não sei onde eu peguei o vírus. E eu estou me sentindo muito bem, estou em casa em tratamento. O clube está me dando todo o apoio nesse momento, e eu queria que todos tomassem muito cuidado com seus amigos, familiares. 
Vamos pensar como um todo nesse momento, né, para a gente combater esse vírus o mais rápido possível e é isso, grande abraço — disse Maique em vídeo publicado no Instagram do clube onde atua.

Em nota, o Paulistano infirmou que Maique começou a apresentar tosse leve e falta de ar na última sexta-feira (13). Na manhã de domingo (15), sentiu-se febril e foi encaminhado imediatamente ao pronto socorro do Hospital Beneficência Portuguesa, onda foi isolado e submetido a uma série de exames. O resultado positivo do teste para coronavírus foi liberado no início da noite de terça-feira (17).

Também de acordo com a nota do Paulistano, Maique foi internado e recebeu alta hospitalar na noite de quarta (18), seguindo agora em tratamento domiciliar. A Liga Nacional de Basquete já foi notificada.

— Informamos ainda que todos os jogadores, integrantes da comissão técnica e funcionários do clube ligados ao basquete e que tiveram contato próximo ao jogador entraram em quarentena, seguindo rigidamente as orientações da Organização Mundial de Saúde. O Paulistano acrescenta que, mesmo antes da suspeita, sua diretoria já havia cancelados eventos e que, para seguir orientações dos especialistas, determinou, em 16 de março, que o clube fosse fechado aos associados.Suas equipes competitivas também tiveram torneios interrompidos, em promoção de uma política de isolamento — complementa a nota.
Fonte: Folha da Manhã

Comentários