Pular para o conteúdo principal

Anúncios

Curado da Covid-19, Maique curte a família em Campos

Maique passou cerca de 20 dias dentro do quarto, em São Paulo, até ser liberado a viajar com a mãe para a planície goitacá
Primeiro atleta a testar positivo para o novo coronavírus no Brasil, no início de março, o pivô Maique Tavares de Oliveira, que defende o Paulistano, está curado e, há aproximadamente três semanas, passa a quarentena em Campos, sua cidade natal. É no conjunto habitacional da Chatuba, no Parque Aurora, que ele se prepara para o retorno do Novo Basquete Brasil (NBB), ainda incerto.

— Tenho treinado. Lá em São Paulo, eu estava fazendo os treinos no meu quarto, tinha que mover a cama. Eram praticamente dois treinos. Estava muito limitado. Após ter sido liberado para viajar com minha mãe, agora estou em casa, onde tenho o quintal, um espaço maior, e posso fazer treinos mais dinâmicos. Não chegam nem perto da intensidade dos treinos que a gente faz na quadra. 
Mas, tenho certeza que o pouco que a gente está fazendo aqui, é muito para tentar se manter forte física e mentalmente — disse Maique, de 27 anos, que acompanha o restante do elenco em videoconferências feitas pelo preparador físico do Paulistano, Esteban Astroven.

Durante o período de isolamento em São Paulo, por aproximadamente 20 dias, Maique teve que lidar com o abalo psicológico. Apesar da ausência de sintomas graves — sentiu dores na cabeça e em outras partes do corpo, febre e leve falta de ar —, temia passar o coronavírus para sua mãe, Marta Barreto Tavares, de 47 anos, que o acompanhou no período.

— Tive muita mudança na rotina: só podia ficar dentro do quarto. Minha mãe estava comigo. Quando eu saía do quarto, tinha que estar de luva, máscara... Foi bem difícil. Acho que o emocional da pessoa fica muito abalado, pelo menos o meu ficou. Naquele momento, a preocupação não era mais comigo em si, e sim com a minha mãe — relatou. Nenhum familiar do atleta foi infectado.

Sem sintomas e com a quarentena cumprida além do prazo recomendado pelos médicos, de 15 dias, Maique enfrentou com a mãe uma maratona para chegar a Campos. Os dois viajaram de ônibus até o Rio de Janeiro, onde precisaram pegar um táxi até a planície goitacá.

No conforto de casa, o atleta campista torce pela superação da pandemia, para poder voltar às quadras, e alerta para a importância do isolamento social.

— A mensagem que posso deixar a todas as pessoas é que se cuidem, escutem o que os médicos estão falando; cuidem dos idosos, que estão no grupo de risco. Fiquem em casa, porque a doença é muito séria. Todos estamos vendo os reflexos pelo mundo inteiro. Que possamos nos manter positivos, porque logo isso vai passar, e vamos sair mais fortes dessa, com certeza. É colocar Deus em primeiro lugar, sempre — afirmou.

“Vai prevalecer quem se preparar melhor”
Paralisado desde o dia 15 de março em virtude das decisões governamentais, o NBB ainda não tem data para recomeçar. Quando a bola subir novamente, será já nos playoffs, sem ser concluída a fase classificatória. A decisão foi tomada pela Liga Nacional de Basquete (LNB), no final do mês passado, após reunião virtual com representantes dos clubes. Décimo primeiro colocado, com 11 vitórias e 14 derrotas, o Paulistano é um dos classificados para as oitavas de final.

— Com essa paralisação, vai prevalecer, lá na frente, tanto técnica como fisicamente, quem está se preparando melhor, se mantendo positivo, mentalmente preparado. Acho que o preparo do corpo e da mente neste momento é o que vai ditar o ritmo nos playoffs. Há os favoritos, como Flamengo, Franca, que investiram mais e, querendo ou não, sempre aparecem como favoritos. Mas, quem tiver mais preparado e com mais vontade de vencer, com certeza, vai se sair melhor — opinou Maique.

Com passagens por Franca, Macaé, Liga Sorocabana, Automóvel Clube Fluminense, Botafogo e Vitória, o campista vivia boa fase no Paulistano antes do início da pandemia. Segundo a LNB, ele tem médias de 7,7 pontos, 5,2 rebotes e 8,6 assistências nesta temporada, representando 11,4 de eficiência. “Tenho a crescer ainda, muito a evoluir”, mencionou.

Desistências — Dois clubes classificados para as oitavas do NBB desistiram da disputa. Na quarta-feira (15), o Bauru comunicou o encerramento de sua participação. O mesmo acontecerá com o Pinheiros, que, devido à crise, demitiu todo o elenco. Um dos representantes cariocas, o Botafogo terminou a primeira fase em oitavo e tem vaga assegurada na etapa inicial dos playoffs. Líder, o Flamengo está garantido direto nas quartas.

Fonte: MATHEUS BERRIEL - Folha da Manhã

Comentários