Pular para o conteúdo principal

Anúncios

Fenapaf aceita diminuir diferença entre partidas para 48h: "Excepcionalidade extrema"

Caboclo tem estudado possibilidade de honrar o calendário nacional
A Federação Nacional dos Atletas de Futebol (Fenapaf) tem conversado diariamente com a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) a fim de encontrar uma solução para o calendário, comprometido com a pandemia causada pelo novo coronavírus. A nova medida que está sendo estudada é o encurtamento de tempo entre os jogos.

Conforme o Regulamento Geral de competições, partidas não poderão ocorrer em uma diferença menor de 66 horas. No entanto, como trata-se de um caso extraordinário, sanções não seriam previstas, haja vista que seria um conselho entre CBF e Fenapaf.

COMO FICA?
Eleito novo presidente da Fenapaf, Felipe Augusto Leite afirmou que não seriam todos os times a entrarem em campo em uma diferença de 48h. Teria, então, um revezamento entre os times, a fim de não prejudicar ninguém e ajudar no planejamento do calendário.

Apesar de tal possibilidade ser abordada, dificilmente o calendário brasileiro daria conta de terminar os estaduais e realizar o Brasileirão, com 38 rodadas. Novas hipóteses estão sendo debatidas.

Comentários