Pular para o conteúdo principal

Anúncios

Fifa recomenda que contratos de jogadores que terminam no meio do ano sejam prorrogados

Entenda os critérios de classificação para a próxima fase da Copa ...
A Federação Internacional de Futebol (Fifa) divulgou nesta terça-feira (07) uma série de recomendações e diretrizes para abordar questões práticas decorrentes da pandemia do novo coronavírus, especialmente no que diz respeito aos contratos dos jogadores e ao sistema de transferências em geral. Entre as recomendações está a de que os contratos de jogadores que terminem no meio do ano sejam estendidos até que a temporada europeia seja de fato encerrada. O mesmo vale para os contratos que serão iniciados no início da próxima temporada, com recomendação de que entrem em vigor apenas quando a temporada realmente começar.

— A pandemia do Covid-19 mudou claramente todas as circunstâncias de fato relacionadas ao futebol nesta temporada. Assim, a Fifa, juntamente com as partes interessadas, apresentou algumas ideias e propostas práticas para enfrentar essas novas circunstâncias. Embora isso não resolva todos os problemas, deve servir para trazer uma certa estabilidade e clareza ao futebol no futuro próximo — disse o presidente da Fifa, Gianni Infantino — Esperamos que esse esforço colaborativo, sob a liderança da Fifa, possa fornecer um exemplo positivo de como o futebol pode se unir e mostrar unidade, solidariedade e um espírito de compromisso, a fim de enfrentar os tempos desafiadores pela frente. Mas, antes que esses tempos cheguem, uma coisa deve estar clara para todos, especialmente agora: a saúde vem em primeiro lugar, muito antes do futebol — completou.

No que diz respeito à prorrogação dos contratos, a recomendação indica que “isso deve estar alinhado com a intenção original das partes quando o contrato foi assinado e também deve preservar a integridade e a estabilidade esportiva”. Princípio semelhante se aplica aos contratos previstos para começar na próxima temporada.

A Fifa informou também que será flexível e permitirá que as janelas de transferências sejam movidas para que caiam entre o final desta temporada e o início da próxima. Ao mesmo tempo, tentará garantir, sempre que possível, um nível geral de coordenação e terá em mente a necessidade de proteger a regularidade, integridade e o bom funcionamento das competições, para que o resultados esportivos não sejam injustos. Foi incentivado que clubes e jogadores trabalhem juntos para encontrar acordos e soluções durante a quarentena do futebol.

As diretrizes foram aprovadas após consulta com diferentes partes interessadas por meio de uma força-tarefa presidida pelo vice-presidente da Fifa e presidente do Comitê de Partes Interessadas da entidade, Vittorio Montagliani, e que incluiu representantes de clubes, jogadores, ligas, associações nacionais e confederações. O conjunto de princípios já foi endossado pelo Bureau da Fifa. 

Comentários