Pular para o conteúdo principal

Anúncios

Mais de 140 clubes enviam carta à CBF e pedem R$ 75 mil por mês

Foto: Alexandre Loureiro/CBF
Considerando que os clubes brasileiros têm, antes mesmo das medidas governamentais, sendo parceiros na prevenção e combate ao coronavírus, e consequentemente na preservação da vida e assim permanecerão, adotando medidas baseadas na ciência e seguindo orientação de profissionais de saúde, autoridades governamentais, sanitárias e das entidades de administração do desporto;

Considerando que os clubes signatários desta carta, que disputam os campeonatos estaduais, todos com atividades paralisadas, são responsáveis por mais de 17,5 mil (dezessete mil e quinhentos) postos de trabalho diretos no país; e Considerando, por fim, que em razão da paralisação, todos os signatários deixaram de perceber a maior parte de suas receitas decorrentes de rendas de bilheterias e até de patrocinadores, inviabilizando a atividade dos clubes;

Por estas razões, viemos através desta, requerer o vosso apoio junto a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) conforme reivindicações abaixo:

1 Que seja concedido um aporte financeiro pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) no valor de R$ 75 mil (setenta e cinco mil reais) mensais, pelo período de no mínimo três meses, para atender a situação de emergência alimentar pela qual passam nossos atletas, CTs, funcionários, comissão técnica e seus familiares, como também fazer face às despesas atinentes aos contratos em vigência, evitando que não venhamos declarar falência e encerrar as atividades em consequência de causas trabalhistas, já que atualmente resta inviabilizado o pagamento dos ATLETAS E FUNCIONÁRIOS.

2 Que seja concedida, excepcionalmente, para este período de dificuldades/para este ano atípico, isenção de taxas cobradas por Federações e CBF na inscrição de atletas, rescisões de contratos, taxa anual de clubes e outras taxas.

3 Que se estabeleça um canal formal de informações com os clubes em relação aos campeonatos estaduais que estão momentaneamente paralisados, haja vista que são interessados diretos e os que mais dependem dos estaduais para subsistência.

Este documento foi redigido com o consenso e apoio dos clubes abaixo relacionados, bem como também assinado pela comissão que ora representa os mesmos. Certo de um retorno positivo, agradecemos antecipadamente.

Brasil, 31 de março de 2020.

Comentários