Pular para o conteúdo principal

Anúncios

Ministério da Saúde aprova volta do futebol no Brasil; estados divergem

Bola em campo de futebol vazio
Segundo informações publicadas pelo portal UOL, o Ministério da Saúde deu parecer positivo para a volta do futebol no Brasil, seguindo o movimento de aceleração da retomada das atividades. No entanto, nem todos os estados seguirão essa recomendação, e a tendência é que permaneçam orientados pelos seus governos, mesma postura dos clubes em relação ao tema.

O relatório foi produzido de acordo com uma solicitação da CBF, que enviou um protocolo de saúde e segurança para a volta. Segundo o texto do documento, reproduzido pelo UOL, o esporte "é relevante no contexto brasileiro e que sua retomada pode contribuir para as medidas de redução do deslocamento social através da 'teletransmissão' dos jogos para domicílio. Ainda assim, no mesmo parecer, o órgão cobra medidas da entidade, como a testagem dos envolvidos.

Enquanto isso, as federações e os estados divergem quanto à aprovação da volta que parte do Ministério da Saúde. Em São Paulo, o local mais atingido pela pandemia de coronavírus, decretou quarentena até o dia 10 de maio, porém o governo já deixou claro que pode estender o período, caso as recomendações não estejam sendo suficientes para o combate da doença.

A Federação Paulista de Futebol, por sua vez, segue o posicionamento tomado pelo governador João Dória e vai aguentar o desenrolar da situação, além de contar com uma comissão médica própria. Os quatro grandes clubes do estado: Corinthians, Palmeiras, Santos e São Paulo, só pretendem levar a campo seus atletas quando houver a liberação das autoridades estaduais.

Já no Rio Grande do Sul a situação é bem diferente. Em Porto Alegre, Grêmio e Internacional já estão liberados para voltar às atividades, o que deve acontecer na próxima segunda-feira. A ideia da Federação Gaúcha de Futebol é retomar o campeonato estadual no dia 17 de maio, com portões fechados. No entanto, ainda haverá uma reunião para tratar do tema na próxima semana.

Em Minas Gerais, as autoridades de saúde ainda não recomendam a volta do esporte, enquanto isso a Federação Mineira de Futebol montará uma comissão médica própria para discutir o tema e avaliar as condições para um possível retorno, ainda sem data prevista. O prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil, já se manisfestou contrário ao retorno precoce das competições no estado.

No Rio de Janeiro, as medidas restritivas foram prorrogadas mais uma vez, até o dia 11 de maio e não há sinalização positiva dos órgãos de saúde para a volta do futebol. Fluminense e Botafogo, após férias coletivas, vão retomar as atividades físicas sem contato, já Flamengo e Vasco tem feito testes de coronavírus e aguardam o posicionamento das entidades competentes.

Comentários