Pular para o conteúdo principal

Anúncios

Times do interior de Minas não querem o retorno da disputa do Estadual

A URT é um desses casos
A maioria dos times que disputam o Campeonato Mineiro demonstram o interesse de não retornar com a disputa em 2020 por causa dos problemas causadas pela pandemia do coronavírus. Com exceção de América-MG, Atlético-MG e Cruzeiro, que se preparam para voltar aos treinamentos, apenas Coimbra e Uberlândia se mobilizaram para retomar as atividades nas próximas semanas.

As demais equipes aguardam uma posição da Federação Mineira de Futebol (FMF) e da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), nos casos dos clubes que vão disputar as Séries C e D da competição nacional.

Nos últimos dias, dirigentes das equipes externaram seu desejo de não continuar o campeonato. Um exemplo foi Leandro Gaviolle, gerente de futebol do Tombense, que estava em segundo lugar no momento da paralisação.

DO OUTRO LADO
Alguns clubes, como Caldense, Patrocinense, URT e Villa Nova, não possuem mais o elenco que iniciou a disputa, pois vários jogadores não tiveram seus contratos renovados no início do mês e foram dispensados, pois a competição tinha previsão de terminar no fim de abril.

Uma alternativa estudada pelo dirigentes é fazer como no Campeonato Gaúcho, que alterou o regulamento e não terá rebaixamento neste ano. Para manter 12 times em 2022, quatro times serão rebaixadas ano que vem.

Para o encerramento do Campeonato Mineiro são necessárias mais seis datas. Faltam duas rodadas da primeira fase, para se definir os clubes semifinalistas, além de duas partidas para as semifinais e mais duas para a final.

Comentários