TJD define Maricá como classificado para enfrentar o Madureira na semifinal da Copa Rio

Com isso, a diretoria do Volta Redonda irá dar férias para todo o elenco

Futebol 13 de outubro de 2021 às 19h15
Granger Ferreira / GFEsportes.com.br

Em julgamento realizado na tarde desta quarta-feira, dia 13, o Tribunal de Justiça Desportiva do Rio de Janeiro (TJD-RJ) aceitou o recurso do Maricá e classificou a equipe para as semifinais, excluindo o Volta Redonda da competição.

Com isso, a diretoria tricolor irá dar férias para todo o elenco. Nos próximos dias, a comissão técnica e os dirigentes do Esquadrão de Aço irão se reunir para prosseguir com o planejamento para a temporada 2022, definindo a data de reapresentação para a pré-temporada.

Com isso Maricá irá enfrentar o Madureira na semifinal da Copa Rio, as datas serão divulgadas pela FERJ.

Pode ser uma imagem de texto que diz "EU SEI... QUE VOCÊ NÃO DÁ CONTA DE TUDO E NÃO TEM TEMPO DE MEXER DE FORMA PROFISSIONAL NAS REDES SOCIAIS DA SUA EMPRESA! POSSO TE AJUDAR? Lorena Pereira ESTRATEGISTA DIGITAL (22) 98835-9568"

SEMIFINAIS (IDA)

Quinta, 30 de setembro de 2021 
Pérolas Negras 3x0 Americano - Trabalhador 

Maricá x Madureira - A Definir

SEMIFINAIS (VOLTA)
Quarta, 13 de outubro de 2021
15h
Americano 3x1 Pérolas Negras -  Antonio F. Medeiros (0x3)

Madureira x Maricá - A Definir

FINAIS (27 de outubro e 10 de novembro)

Pérolas Negras x ???
Pode ser uma imagem de texto que diz "Balinhas 0,35 Personalizada cada CR EE NEWDESIGNER CONSTRUI UMA NOVA IDÉIA 999747889 HOUSE C grafica_new_designer HOUSE SACOLA PLÁSTICA TIMBRADOS ENVELOPES CARTÕES TAGS ADESIVOS IMPRESSÃO COLORIDA IMPRESSÃO PRETO E BRANCO SUA Marca LAQUI- Marca SUA AQUI ASINACDESAQU" 
ENTENDA O CASO
A Sétima Comissão Disciplinar do Tribunal de Justiça Desportiva do Futebol do Rio de Janeiro julgou e advertiu o atacante Alexandro, do Sampaio Corrêa, mas multou em R$ 300 o clube, por atraso. O julgamento, que foi excepcionalmente presidido pelo auditor Álvaro Fernandes, aconteceu nesta quarta, 6 de outubro, e a decisão em primeira instância cabe recurso.

De acordo com a súmula, na partida entre Sampaio Corrêa e Artsul, pela Série A2, em 7 de agosto, Alexandre recebeu o cartão vermelho direto, aos 89 minutos, por desferir um chute com uso de força excessiva, fora da disputa de bola, e atingir a panturrilha do adversário.

A Procuradoria enquadrou o atacante por “jogada violenta”, de acordo com o artigo 254, §1º, II do CBJD.

A denúncia também acusa o Sampaio Corrêa, mandante da partida, pela demora da UTI móvel, o que ocasionou 11 minutos de atraso para o início do jogo. 

O clube respondeu por “dar causa ao atraso do início da realização de partida ou deixar de apresentar a sua equipe em campo até a hora marcada para o início ou reinício da partida”, de acordo com o artigo 206 do CBJD.

Pode ser uma imagem de texto que diz "VEMAR VEMAR TROCA Center ALINHAMENTO Auto CAMBAGEM TROCADEOLE ESCAPAMENTO SUSPENSÃO vemarautocenterghotmail.com BALANCEAMENTO ACESSORIOS vemarautocenter USADOS 2722-0214 999881743 Kit Troca de óleo Filtro de Ãleo, Alinhamento e Balanceamento R$ 220,00 Horário de Funcionamento Segunda à Sexta: 08 H às 18H Sábado de 08H às 12 H VEMAR Auto Center Tel.: 99988-1743/2722-0214"

Alexandro foi ouvido pela Comissão e confessou ter cometido os atos descritos na súmula.

“Uma bola que o jogador do Artsul estava na linha de fundo, eu sou centroavante, não tenho costume de marcar, e quando ele foi dar um tapa, eu fui um pouco afobado e peguei um pouco na perna dele. Fui com muita vontade de pegar a bola rápido para meter gol e acabou pegando sem querer no jogador que era mais rápido que eu. O juiz entendeu que era para expulsão. Eu não falei nada, só virei e saí do jogo”, disse o atacante.

O advogado Mauro Chidid defendeu atleta e clube.

“A defesa poderia ser resumida no que está na súmula, mas por se tratar de um atleta que é essencial para qualquer elenco do futebol brasileiro, se fez preciso o depoimento, que foi sucinto, mas sincero. Ele só perdeu o tempo da bola. Ele não é um atleta que marcar e sim que é marcado. O adversário foi mais rápido, tirou a bola, ele atingiu. Esse contato tem ausência de potencial lesivo. O atingido não necessitou de atendimento médico, continuou na partida, ele é primário, já cumpriu a automática, então o caráter pedagógico da pena já foi efetivado pelo atleta. A defesa pede a absolvição como uma questão de justiça”, sustentou o jurídico.

Por unanimidade de fotos, Alexandro foi punido com um jogo, mas convertido em advertência, e o Sampaio Corrêa multado em R$ 100 por minuto, totalizando R$ 1.100. Os auditores Renata Blauth, Erick Regis e Álvaro Fernandes acompanharam os dois votos do relator Leonardo Ferraro.

Fonte: GF ESPORTE
Todos os direitos reservados Desenvolvido por Jean Moraes